Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Respostas fisiológicas de cabras Anglonubianas a condições ambientais com temperatura elevada

Rafaell Brandão Mousinho, Leeandro; Elivalto Guimarães Campelo, José; Cavalcante de Sousa Júnior, Severino; Maria Machado Ribeiro Azevêdo, Danielle; Maria Leal, Tânia; Mendes de Andrade da Silva Moura, Rosianne.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-717161

Resumo

The Anglo Nubian breed was investigated with the objective of evaluating in females of different ages and physiological condition, thermal status indicators of the animal in response to environmental conditions with high temperature. The animals were grouped into four ages: with more than 72 months, of 36 to 72, between 18 and 36 and gilts with 12 to 15 months. The goats were subjected to breeding season in August/September, end of gestation in December and lactation occurred in February, months in which the rectal temperature, heart rate and respiratory frequency, score and body weight, measured in the same animal when they were "not pregnant", "pregnant" and "lactation", in these months, respectively. The measurements occurred in the shade in six alternate days in each month, with readings between 14:0 and 17:0h. Randomized design has been used in 4×3 factorial experiments (ages and periods), with six repetitions. It was noted that, regardless of age, size and physiological stage, the goats using elevated respiratory rate to supplement heat dissipation, which proved to be efficient in September when the ambient temperature is high and the air humidity was low. Changes in thermal status indicator features of the animal, more sharply on rectal temperature, show that in period of the year more favorable to corporal homoeothermic must be designed to occurrence of pregnancy and lactation.
A raça Anglonubiana foi pesquisada com o objetivo de avaliar em fêmeas de diferentes idades e condições fisiológicas, indicadores de status térmico em resposta a condições ambientais com temperatura elevada. As cabras foram agrupadas em quatro classes de idade: com mais de 72 meses, de 36 a 72, entre 18 e 36 e marrãs com 12 a 15 meses, e foram submetidas à estação de monta em agosto/setembro, com final de gestação em dezembro e lactação em fevereiro, meses nos quais registraram-se a temperatura retal, frequência cardíaca e respiratória, também o escore e peso corporal, mensurados no mesmo animal quando este se encontrava "não prenhe", "prenhe" e em "lactação", nesses meses, respectivamente. As mensurações ocorreram durante seis dias alternados em cada mês, com leituras entre 14hs e 17hs, realizadas à sombra. Adotou-se delineamento casualizado com análise estatística num fatorial 4 x 3 (idade e período), com seis repetições. Constatou-se que, independente da idade, tamanho e estágio fisiológico as cabras Anglonubianas recorrem à elevação da frequência respiratória para complementar a dissipação de calor, que se mostrou eficiente em setembro sob temperatura ambiente elevada e baixa umidade do ar. As alterações nas características indicadoras de status térmico do animal, mais acentuadamente na temperatura retal, demonstram que o período do ano mais favorável à homeotermia corporal seja destinado a ocorrência de gestação e lactação.
Biblioteca responsável: BR68.1