Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Genetic profile of Holstein and Jersey dairy bull lines available in Brazil

de Genova Gaya, Leila; de Córdova Cucco, Diego; Homrich Lorentz, Leandro; Pereira Soares, Marcio; Batistel, Fernanda; Ticiani, Elvis; Capelesso, Alsiane; Alberto Rovadoscki, Grégori; Tarôco, Graziela; Paula Madureira, Ana; Fernanda Nedel Pértile, Simone; Zabot, Valdirene; di Domenico, Quêti.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-717162

Resumo

The Holstein and Jersey dairy cattle breeds are among the most prevalent in Brazil. To evaluate differences among the PTAs (predicted transmitting abilities) of these breeds and their lines, data were collected on 385 Holstein bulls and 82 Jersey sires with semen commercially available from nine Brazilian companies. Three different sire lines for each breed were found. The general linear models method was used for the comparison among lines and between breeds. The two most prevalent lines of Holstein breed presented higher average PTAs for milk yield (1,061.04 pounds and 975.32 pounds) and lower PTAs for percentage of milk solids (from -0.05% to -0.0003%) (P 0.05). These results indicate the supply of sires that mostly increase the milk yield in the Brazilian market. The Jersey breed presented a higher inbreeding coefficient (6.62%) than the Holstein breed (5.14%) (P 0.05). Although the Holstein breed presented higher PTAs for milk yield and lower PTAs for percentage of milk solids (P 0.05), the productive life of the Jersey breed (1.17 months) was longer than it was in the Holstein breed (0.40 months) (P 0.05). We identified the existence of an important variability of the available genetic profiles, what allows the Brazilian producers to choose the most adequate semen for their production system. It is necessary to consider the genetic profiles of sires' lines offered for artificial insemination in Brazil to understand and direct the genetic pattern of Brazilian dairy cattle.
As raças de bovinos de leite Holandesa e Jersey estão entre as mais prevalentes no Brasil. Para avaliar as diferenças entre as PTAs (habilidades de transmissão preditas) destas raças e suas linhagens, foram coletadas informações de 385 touros Holandês e 82 touros Jersey disponibilizados por nove empresas comercializadoras de sêmen no Brasil. Três diferentes linhagens de cada raça foram encontradas. O método dos modelos lineares generalizados foi utilizado para a comparação entre linhagens e entre raças. As duas linhagens da raça Holandesa mais prevalentes apresentaram as maiores PTAs médias para produção de leite (1.061,04 libras e 975,32 libras) e as menores PTAs para a porcentagem de sólidos no leite (de -0,05% a -0,0003%) (P 0.05). Estes resultados sugerem a oferta de touros no mercado nacional que são capazes principalmente de aumentar a produção de leite. A raça Jersey apresentou um coeficiente de endogamia mais elevado (6,62%) que o da raça Holandesa (5,14%) (P 0.05). Embora a raça Holandesa tenha apresentado maiores PTAs para produção de leite e as menores PTAs para a porcentagem de sólidos no leite, a vida produtiva da raça Jersey apresentou-se mais longa (1,17 meses) (P 0.05) que a da raça Holandesa (0,40 meses). Houve uma importante variabilidade do material genético disponível, permitindo a escolha do sêmen mais adequado para cada sistema de produção. Faz-se necessário conhecer o perfil genético dos touros disponibilizados para inseminação artificial no Brasil, com vistas ao conhecimento e direcionamento do padrão genético dos bovinos leiteiros no país.
Biblioteca responsável: BR68.1