Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Greenhouse gases, short-chain fatty acids and ruminal pH in vitro of biodiesel byproducts to replace corn silage

Franklin de MEDEIROS, Fabíola; Rocha BEZERRA, Leilson; Marcos de Azevêdo SILVA, Aderbal; CARNEIRO, Heloisa; Kiara Oliveira de MORAIS, Raissa; Nunes MOREIRA, Milenna; Morais PEREIRA FILHO, José.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-717340

Resumo

SUMMARY The aim of the study was evaluate the production potential for methane (CH4) and carbon dioxide (CO2), short-chain fatty acids, ammonia nitrogen (N-NH3) and pH by semi-automated techniquein vitro from biodiesel byproducts cottonseed cake (Gossypium hirsutum), castor bean (Ricinus communis), moringa cake (Moringa oleifera), jatropha cake (Jatropha curcas) and sunflower cake (Helianthus annuus) substituting corn silage in increasing levels, 0, 30, 50 and 70%. The experimental design used was completely randomized in a 5 x 4 factorial arrangement (byproducts and substitution levels). The inoculum for the in vitro incubations was obtained from three Holstein cows with rumen fistulas. In the experiment, the conditions were verified for the differences in potential gas production among the ingredients. The byproduct of cotton was the ingredient with the greatest potential to produce acetate, butyrate, CO2 and CH4. The byproduct of moringa had the lowest potential for the production of acetate, butyrate, CO2 and CH4 from in vitro degraded dry matter and a greater potential for the production of propionate. Among the byproducts studied, moringa was distinguished for promoting mitigation of CH4 and obtaining levels of pH and N-NH3 satisfactory for maximum rumen fermentation; thus, it is recommended the byproduct of moringa to replace corn silage because reduces environmental impact without impairingin vitro rumen fermentation.
RESUMO O objetivo do estudo foi avaliar o potencial de produção de metano (CH4), dióxido de carbono (CO2), ácidos graxos de cadeia curta, nitrogênio amoniacal (N-NH3) e pH pela técnica semi-automática técnica in vitro a partir de coprodutos do biodiesel como torta de algodão (Gossypium hirsutum), torta de mamona (Ricinus communis), torta de moringa (Moringa oleifera), torta de pinhão manso (Jatropha curcas) e torta girassol (Helianthus annuus) em substituição a silagem de milho em níveis crescentes, 0, 30, 50 e 70%. O delineamento foi inteiramente casualizado, em um arranjo fatoria 5 x 4 (coprodutos and níveis de substituição). O inóculo para as incubações in vitro foi obtido a partir de três vacas da raça Holandesa com fístulas ruminais. No experimento, as condições foram verificadas para observer as diferenças na potencial produção de gás entre os ingredientes. O coproduto de algodão foi o ingrediente com o maior potencial para produção de acetato, butirato, CO2 e CH4. O coproduto de Moringa teve o menor potencial para a produção de acetato, butirato, CO2 e CH4 e digestibilidadein vitro da matéria seca e um maior potencial para a produção de propionato. Entre os coprodutos estudados, a moringa destacou-se pela promoção da mitigação de CH4 e obtenção de níveis de pH e N-NH3 satisfatórias para a fermentação máxima no rúmen. Assim, recomenda-se utilizar o coproduto de moringa para substituir a silagem de milho, pois reduz o impacto ambiental sem prejudicar a fermentação ruminal in vitro.
Biblioteca responsável: BR68.1