Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Melatonin and animal reproduction: implications on ovarian physiology / MELATONINA E REPRODUÇÃO ANIMAL: IMPLICAÇÕES NA FISIOLOGIA OVARIANA

Magalhães Pedrosa Rocha, Rebeca; Helena Tavares de Matos, Maria; Ferreira de Lima, Laritza; Viviane Alves Saraiva, Márcia; Maria Costa Vasconcelos Alves, Anelise; Paula Ribeiro Rodrigues, Ana; Ricardo de Figueiredo, José.
Acta Vet. bras.; 5(2): 147-157, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-722031

Resumo

The reproductive activity of mammalian species can be related to the most propitious time of the year to the birth of offspring. The light period duration (photoperiod) is strongly related to this mechanism through the secretion of melatonin by pineal gland. Melatonin is the neurotransmitter responsible for mediate the daily information of light/dark cycle, informing the night duration to the body and, consequently the corresponding time of the year. The presence of melatonin receptor sites in the hypothalamus and the pituitary gland explain its effects on the secretion of pituitary hormones (Follicle stimulating hormone-FSH and Luteinizing hormone-LH) and seasonal rhythm organization. In addition to its systemic action, reports have demonstrated an influence in the ovarian physiology, since high levels in follicular fluid were detected and the presence of melatonin receptors in the ovarian cells has been found. Also, its important function as an antioxidant can influence follicular growth, oocyte maturation, ovulation and luteal function. The purpose of this article is to review the melatonin influence in the animal reproduction, especially in the ovarian physiology. Keywords: Photoperiod, folliculogenesis, antioxidant.
A atividade reprodutiva das espécies mamíferas pode ser relacionada ao período do ano mais propício para o nascimento das crias. A duração do período de luz (fotoperíodo) está fortemente relacionada a esse mecanismo por intermédio da secreção de melatonina pela glândula pineal. A melatonina é o neurotransmissor responsável por mediar às informações diárias do ciclo de luz/escuridão, informando ao organismo a duração da noite e, conseqüentemente, o período do ano correspondente. A presença de seus receptores em células hipotalâmicas e células gonadotróficas da hipófise explicam os efeitos da melatonina na secreção de gonadotrofinas (Hormônio folículo estimulante-FSH e Hormônio luteinizante-LH) e na organização dos ritmos sazonais. Além da sua atuação sistêmica, estudos têm sugerido uma atuação deste hormônio na fisiologia ovariana, uma vez que foram detectadas altas concentrações de melatonina no fluido folicular e a presença de seus receptores em células foliculares. Além disso, a sua atuação como antioxidante pode estar associada a vários eventos como o desenvolvimento folicular, a maturação oocitária, a ovulação e a função luteal. Dessa forma, a presente revisão fará uma abordagem geral da influência da melatonina na reprodução animal, enfatizando suas ações sobre a fisiologia ovariana. Palavras-Chave: Fotoperíodo, foliculogênese, antioxidante.
Biblioteca responsável: BR68.1