Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Evaluation in situ of Brachiaria decumbens Stapf cv. Basilisk hay submitted to treatment with anydhrous ammonia or urea / Avaliação in situ do feno de Brachiaria decumbens Stapf cv. Basilisk submetido ao tratamento com amônia anidra ou uréia

Rosa, Beneval; Andrade Reis, Ricardo; Tomás de Resende, Kléber; Cabreira Jobim, Clóves; Roberto Andrade Rodrigues, Luís.
Acta Sci. Anim. Sci.; 20: 317-323, 1998.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-724814

Resumo

Brachiaria decumbens Stapf cv. Basilisk hay ammoniation effects were evaluated at Unesp, Câmpus de Jaboticabal, state of São Paulo, Brazil, after harvesting at seed maturation stage and submitted to the following treatments: untreated and treated with NH3 (2.0% and 3.0% DM) or with urea (3.6% and 5.4% DM), using in situ technique with incubation bags in the rumen of fistulated animals. The experiment was conducted in split-plot randomized blocks with 3 replications. Ammoniation increased (P 0.05) DM, OM, CP and NDF consumption rates in 6, 24 and 96-hour incubation period, but it did not affect hay degradation rates. The treatment with NH3 increased (P 0.05) DM, OM and NDF degradation potential. The highest CP effective degradation was caused by 5.4% urea level, and the results of this investigation led to the conclusion that NH3 may be replaced by urea and that the inclusion of 5.4% of urea is the most appropriate to Brachiaria decumbens hay treatment in advanced maturation stages.
Avaliaram-se na Unesp, Câmpus de Jaboticabal-SP, os efeitos da amonização do feno de Brachiaria decumbens Stapf cv. Basilisk, cortado no estádio de maturação das sementes e submetido aos seguintes tratamentos: feno não-tratado (NT) e tratado com NH3 (2,0 e 3,0% da MS) ou com uréia (3,6 e 5,4% da MS), utilizando-se a técnica in situ com sacos de náilon em bovinos fistulados no rúmen. Adotou-se o delineamento em blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas com três repetições. Houve efeito (P 0,05) da amonização sobre o desaparecimento da matéria seca (MS), da matéria orgânica (MO), da proteína bruta (PB) e da fibra em detergente neutro (FDN), nos tempos de incubação de 6, 24 e 96 horas. Não houve efeito (P 0,05) da amonização sobre a taxa de degradação do feno. O tratamento com NH3 aumentou (P 0,05) a degradação potencial da MS, da MO e da FDN. O nível de 5,4% de uréia provocou a maior degradação efetiva da PB. Os resultados, nas condições deste estudo, permitiram concluir que a uréia pode substituir a NH3 e que o nível de 5,4% de uréia é o mais recomendável para o tratamento de feno de Brachiaria decumbens em estádios avançados de desenvolvimento.
Biblioteca responsável: BR68.1