Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Production and contamination by sheep parasites helminths in different growth habits grasses - DOI: 10.4025/actascianimsci.v26i3.1824 / Produção e contaminação por helmintos parasitos de ovinos, em forrageiras de diferentes hábitos de crescimento - DOI: 10.4025/actascianimsci.v26i3.1824

Mari Yamamoto, Sandra; de Assis Fonseca de Macedo, Francisco; Adriana Grande, Paula; Nunes Martins, Elias; Zundt, Marilice; Agostinho Mexia, Alexandre; Martin Nieto, Leonardo.
Acta Sci. Anim. Sci.; 26(3): 379-384, 2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-724947

Resumo

The experiment was carried out during summer and winter seasons at Centro de Pesquisa do Arenito (Arenito Research Center) from Universidade Estadual de Maringá (State University of Maringá) in Cidade Gaúcha, Paraná, Brazil. Sixty ½ Bergamacia ½ Corriedale ewes were distributed randomly, allocated in three plots of one hectare each, with grasses of different growth habits: Paspalum notatum, Cynodon dactylon and Panicum maximum. The objective of this research was to evaluate the behavior of infective larvae of ewes in the superior third of the grasses, during the day and to determine the dry matter grass availability. No difference in the larvae contamination rate of the grasses between summer and winter nor among the grasses was observed. However, the number of infective larvae due to the insolation period was linear. There was probably a migration of the larvae to the lower parts of the plants during the day, leading the sheep into grazing in the highest solar hours. There was no difference in the dry matter production between the periods. However, the Paspalum notatum presented less availability in the winter (1259kg MS/ha) than in the summer (1551kg MS/ha). All kinds of grass presented smaller crude protein in winter.
O experimento foi realizado no Centro de Pesquisa do Arenito, Cidade Gaúcha, Paraná, pertencente à Universidade Estadual de Maringá, Estado do Paraná, nos períodos de verão e inverno. Foram utilizadas 60 ovelhas ½ Bergamácia ½ Corriedale, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado em três piquetes de um hectare cada, formados por gramíneas de diferentes hábitos de crescimento: Pensacola (Paspalum notatum), Coast cross (Cynodon dactylon) e Tanzânia (Panicum maximum cv. Tanzânia). O objetivo foi determinar o comportamento de larvas infectantes de endoparasitos de ovinos, no terço superior de gramíneas, ao longo do dia, bem como a disponibilidade de matéria seca das mesmas. Não houve diferença quanto ao comportamento das larvas nas pastagens entre os períodos de verão e inverno e entre as espécies forrageiras. Entretanto, obteve-se resposta linear decrescente do número de larvas no terço superior das plantas em função do período de insolação. Provavelmente houve migração das larvas para as partes mais baixas das plantas ao longo do dia, orientando, assim, a entrada dos ovinos nos piquetes nos horários de maior incidência solar. Não houve diferença na disponibilidade de matéria seca entre os períodos, porém, o Pensacola apresentou menor disponibilidade no inverno (1551 vs 1259kg MS/ha). Todas as forrageiras apresentaram menor teor de proteína bruta no inverno.
Biblioteca responsável: BR68.1