Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Use of fumaric acid in the diets on the performance of broiler chickens with low metabolizable energy - DOI: 10.4025/actascianimsci.v26i1.1947 / Utilização do ácido fumárico em dietas de frangos de corte com baixa energia metabolizável - DOI: 10.4025/actascianimsci.v26i1.1947

Pilotto de Arruda Campos, Maída; Bôa-Viagem Rabello, Carlos; Kazue Sakomura, Nilva; Alves Longo, Flávio; Kuana, Sioji; Gut, Fernando.
Acta Sci. Anim. Sci.; 26(1): 35-39, 2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-725066

Resumo

The objective of this study to verify the effect of fumaric acid (FA) in the diets on the performance of broiler chickens, five hundred and fifty, male, Cobb with 28 days old were distributed in five treatments and five repetitions of 22 broilers each. The reference diet was supplemented with three levels of FA (0.3%, 0.4% e 0.5%) compared to low and high energy level diets without FA. According to the results, the feed conversion (FC) was affected by FA in the diets. The high energy level diet promoted the best FC (2.19), and the 0.5% of FA in the diet promoted the worst FC (2.32). The treatments with low energy level and 0.3 and 0.4% inclusion FA in the diet promoted similar FC (2.27). In conclusion, the addition of FA in 28 at 49 days old broiler chickens diets did not improve the performance of broilers.
Com o objetivo de avaliar o efeito da adição do ácido fumárico (AF) em rações de frango de corte, utilizou-se 550 machos, COBB, com 28 dias de idade, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com 5 tratamentos e 5 repetições de 22 aves. Os tratamentos foram: T1-Ração com alta energia; T2-Ração com baixa energia; T3-Ração com baixa energia+0,3% de AF; T4-Ração com baixa energia+0,4% de AF; T5-Ração com baixa energia +0,5% de AF. A ração com alta energia proporcionou melhor conversão alimentar (CA) das aves (2,19) em relação ao tratamento com inclusão de 0,5% de AF (2,32); a ração com baixo nível energético e com inclusão de 0,3% e 0,4% de AF proporcionaram CAs (2,27) estatisticamente similares às aves que consumiram ração com alta energia. Concluiu-se que a adição de AF às rações de frango de corte de 28 a 49 dias não proporcionou melhoria no seu desempenho.
Biblioteca responsável: BR68.1