Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Palynomorphs and charcoal particles in Holocene sediments of the upper Paraná river area: paleoenvironmental and paleoclimatic reconstruction - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v30i4.5864 / Palinomorfos e partículas de carvões nos sedimentos holocênicos na região do alto rio Paraná e sua aplicação nas reconstruções paleoambientais e paleoclimáticas - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v30i4.5864

Medeanik, Svetlana; Cândido Stevaux, José.
Acta Sci. Biol. Sci.; 30(4): 351-359, 2008.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-725466

Resumo

The samples from two profiles of flood plain deposits of the Paraná River were studied. One sample at the depth of 1.95 m was dated by 14C as 1,700 ± 70 yr BP. Palynological data and charcoal particles were obtained from fluvial sediments and paleosoil. Two principal stages in paleoenvironmental development were established. The early stage is characterized by the limited distribution of riparian forests and predominance of mesophyllous grassland under a condition of relatively dry climate. The deposition of charcoal particles in such predominant quantity was the result of local or regional burns. During the more recent stage, a natural enlargement of riparian forests occurred in conjunction with an increase in rainfall. Land use of that region may be confirmed by relatively frequent presence of pollen from cultivated, weed and introduced plants, encountered in sediments. The major frequency of charcoal particles occurred in the same samples was probably associated with anthropogenic activities during the last stage.
Foram analisadas as amostras de dois perfis num horizonte de paleossolo da planície de inundação do rio Paraná, sendo processada uma datação pelo método 14C na profundidade de 1,95 m, atingindo idade de 1.700 ± 70 anos AP. Foram avaliados pólen e esporos de plantas terrestres juntamente com as partículas de carvão. Dois estágios, no desenvolvimento paleoambiental, foram estabelecidos com respeito ao desenvolvimento da vegetação. Um estágio mais antigo é caracterizado pela distribuição limitada das florestas ripárias e predomínio de campo nas condições de clima mais seco. Quantidade notável de partículas de carvão encontradas nas amostras deste estágio sugere ocorrência de queimadas locais ou regionais durante um clima seco. No estágio mais novo, a expansão das ripárias em resposta ao aumento das precipitações atmosféricas ocorreu. Pólen de plantas cultivadas, daninhas e invasoras, encontrado nos sedimentos, indica o desenvolvimento da agricultura neste estágio. Maior freqüência de partículas de carvão em mesmos sedimentos provavelmente indique ocorrência de queimadas locais associadas ao desmatamento da região.
Biblioteca responsável: BR68.1