Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The use of eugenol as an anaesthetic for the handling of Pintado juveniles (Pseudoplatystoma corruscans) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v28i3.400 / Utilização do eugenol como anestésico para o manejo de juvenis de Pintado (Pseudoplatystoma corruscans) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v28i3.400

Vítor Oliveira Vidal, Luiz; Castelo Branco Albinati, Ricardo; Catarina Luscher Albinati, Ana; Rodamilans de Mecêdo, Gustavo.
Acta Sci. Biol. Sci.; 28(3): 275-279, 2006.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-725774

Resumo

In this work the efficacy of eugenol as an anaesthetic in Pintado juveniles (Pseudoplatystoma corruscans) was evaluated by two experimental assays. In the first one, the animals (n=6) were exposed for 10 minutes to four concentrations of eugenol (25; 50; 75; 100 mg L-1). The observed behavioral patterns were: loss of equilibrium, sedative effect and reduction of opercular movement. In the second assay, the concentrations of 50; 75; 100 mg L-1 of eugenol were tested. The animals were maintained in the anaesthetic bath until they reached the stage of anaesthesia IV: total loss of equilibrium, muscle tonus and reduction of opercular movement. The recovery was conducted in an aquarium containing 10 liters of anaesthetic free water, with constant aeration. The efficacy of clove oil as an anaestetics for Pintado juveniles were demonstrated after the assays and the 50 mg L-1 concentration was defined as the most adequate to usual proceedings in the handling of these animals.
Neste trabalho, foi avaliada a eficiência do eugenol como anestésico em juvenis de pintado (Pseudoplatystoma corruscans) através de ensaios. No primeiro, os peixes (n=6) foram individualmente expostos a concentrações de 25, 50, 75, 100 mg L-1 de eugenol durante 10 minutos e os parâmetros de observação estabelecidos foram: perda de equilíbrio, efeito calmante e redução do movimento opercular. No segundo ensaio, foram utilizadas as concentrações de 50, 75, 100 mg L-1 de eugenol, em que os animais foram mantidos na água com anestésico até atingirem o estágio IV de anestesia: perda total de equilíbrio, do tônus muscular e redução dos movimentos operculares. A recuperação foi conduzida em um aquário, contendo 10 litros de água livre de anestésico, com aeração constante. Após os dois ensaios, foi constatada a eficiência do eugenol como substância anestésica em juvenis de pintado, sendo a concentração de 50 mg L-1 considerada a mais adequada para procedimentos usuais no manejo desses animais em piscicultura.
Biblioteca responsável: BR68.1