Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Toxicity of Lippia origanoides essential oil in tambaqui (Colossoma macropomum) and its effect against Aeromonas hydrophila / Toxicidade do óleo essencial de Lippia origanoides em tambaqui (Colossoma macropomum) e seu efeito frente à Aeromonas hydrophila

Oliveira, Susanne Regina Nazaré de; Oliveira, Marjorie Aymê Souza de; Brandão, Franmir Rodrigues; Majolo, Cláudia; Chaves, Francisco Célio Maia; Chagas, Edsandra Campos.
B. Inst. Pesca; 44(2): [1-7], abr.-jun. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-731194

Resumo

The study evaluated the toxicity of Lippia origanoides essential oil (EO) in tambaqui (Colossoma macropomum) and its in vivo activity against Aeromonas hydrophila. Toxicity was tested by tambaqui exposure to 0, 5, 10, 12.5, 15, 17.5 and 20 mg L-1 of L. origanoides EO for 96 h. The mean lethal concentration (LC50) was 15.2 mg L-1. After tambaqui exposure to sublethal concentrations of L. origanoides EO (7.6 and 11.4 mg L-1) for 96 h, only the 7.6 mg L-1 level caused minor hematologic and biochemical changes that include increase in mean corpuscular volume and decrease in total protein, which did not compromise fish homeostasis. Tambaqui experimentally infected with A. hydrophila had higher survival rate (79.2%) after therapeutic bath with 10 mg L-1 L. origanoides EO. Therefore, tambaqui exhibits moderate tolerance to L. origanoides EO, and this oil has potential for use in the treatment of tambaqui infected with A. hydrophila.(AU)
O presente estudo avaliou a toxicidade do óleo essencial de Lippia origanoides em tambaqui (Colossoma macropomum) e sua atividade in vivo frente à Aeromonas hydrophila. Para os testes de toxicidade, tambaquis foram expostos a 0, 5, 10, 12,5, 15, 17,5 e 20 mg L-1 do óleo essencial de L. origanoides por 96 horas. A concentração média letal (CL50) foi estimada em 15,2 mg L-1. Após exposição dos tambaquis às concentrações subletais de L. origanoides (7,6 e 11,4 mg L-1) por 96 horas, poucas alterações hematológicas e bioquímicas como aumento no volume corpuscular médio e decréscimo nos valores de proteínas totais foram observadas na concentração de 7,6 mg L-1, o que não compromete a homeostase orgânica dos peixes. Tambaquis experimentalmente infectados com A. hydrophila alcançaram maior taxa de sobrevivência (79,2%) após banho terapêutico com 10 mg L-1 do óleo essencial de L. origanoides. Portanto, o tambaqui exibe moderada tolerância ao óleo essencial de L. origanoides e este óleo tem potencial para uso no tratamento de tambaqui (C. macropomum) infectado com A. hydrophila.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1