Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Development of a weight-estimation model to use in pregnant criollo-type mares / Modelo para estimativa de peso em éguas gestantes mestiças crioulas

Vieira, Patricia Soares; Nogueira, Carlos Eduardo Wayne; Santos, Alice Correa; Borba, Luciana de Araujo; Scalco, Rebeca; Brasil, Carolina Litchina; Barros, Willian Silva; Curcio, Bruna da Rosa.
Ci. Rural; 48(1)2018. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-734855

Resumo

The aims of this study were: 1) to compare the tape weight and associated weight-estimation formula to evaluate weight gain in pregnant mares, and 2) to develop a mathematical model to estimate the weight of pregnant mares using body measurements. Thirty-four criollo-type mares were evaluated every two weeks during the middle and late pregnancy. The mares were weighed on a livestock scale, and we estimated body weight using tape weights and an associated body-weight estimation formula. Also, heart-girth circumference (heartgirth) and abdominal circumference were measured; the latter at the 12th intercostal space (12th ICS) and 18th rib (18th Rib), to use in a mathematical model to estimate the weight of pregnant mares. Observations were divided into three periods of pregnancy: 5th to 7 h month, 7th to 9 h month, and 9th to 11th month. Mares in late pregnancy showed an increase in actual weight and an increase in 12th ICS and 18th Rib measurements. Tape weight and body-weight estimation formula underestimated the weight of pregnant mares. However, the regression model using heart-girth circumference, 12th ICS, and 18th Rib measurements showed high correlation (r2 = 0.87, P 0.001) with actual weight. Finally, the alternative methods usually used in horses are not accurate to estimate body weight in pregnant mares. In conclusion, the regression model Y=-540.143 + (heartgirth x 3.068) + (12th ICS x 1.278) + (18th Rib x 0.944) can be used to estimate body weight in pregnant mares from the 5th to 11th months of pregnancy.(AU)
Este estudo teve como objetivos: 1) comparar a utilização dos métodos alternativos fita de pesagem e peso metabólico em éguas gestantes e; 2) desenvolver um modelo matemático para estimar o peso de éguas gestantes, baseado em medidas corporais. Trinta e quatro éguas foram avaliadas quinzenalmente durante o terço médio e final da gestação. Foi realizada a pesagem em balança comercial; a mensuração com a fita de peso para equinos; o cálculo do peso metabólico; as medidas de perímetro torácico (Ptorac); a mensuração abdominal no décimo segundo espaço intercostal (12EI) e na décima oitava costela (18Cost). As observações foram divididas em três períodos gestacionais: Período de 5 a 7 meses, Período de 7 a 9 meses e Período de 9 a 11 meses. As éguas demonstraram incremento no peso na balança e na mensuração abdominal no 12EI e 18Cost no terço final da gestação. A utilização da fita de pesagem e o cálculo de peso metabólico subestimaram o peso na balança em éguas gestantes. O modelo de regressão utilizando o Ptorac, 12EI e 18Cost apresentou alta correção (r2=0,87; P 0,001) com o peso na balança. Observou-se que os métodos alternativos de pesagem, usualmente utilizados, não apresentaram a mesma eficiência em éguas prenhes. Pode-se concluir que o modelo de regressão Y=-540,143+(Ptorac X 3,068) + (12EI X 1,278) + (18Cost X 0,944) pode ser utilizado para mensurar o peso em éguas gestantes a partir do 5º mês de gestação.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1