Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Rural area of the Brazilian Pantanal wetlands associated with the occurrence of anti-Leishmania spp. antibodies in dogs / Área rural do Pantanal brasileiro associada à ocorrência de anticorpos anti-Leishmania spp. em cães

Melo, Andréia Lima Tomé; Costa, Andréa Pereira da; Miyazaki, Selma Samiko; Stocco, Matias Bassinello; Semedo, Thiago Borges Fernandes; Pacheco, Thábata dos Anjos; Witter, Rute; Pacheco, Richard de Campos; Labruna, Marcelo Bahia; Marcili, Arlei; Aguiar, Daniel Moura de.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 54(4): 375-382, 2017. tab, mapas
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-734935

Resumo

An evaluation was made of the presence of anti-Leishmania infantum chagasi antibodies in domestic dogs from the urban and rural areas of Brazil's Pantanal wetland region using serological techniques. A total of 429 dogs were sampled in three areas of the Pantanal biome, including the municipalities of Poconé, Santo Antônio de Leverger, and Barão de Melgaço, in the state of Mato Grosso, and in the municipality of Corumbá, in the state of Mato Grosso do Sul. The immunofluorescence assay (IFA) was used to detect antibodies (cut-off point 40) using Leishmania infantum chagasi antigen. Because of the possibility of cross-reactivity between species of the genus Leishmania, samples that were positive in the IFA against L. infantum chagasi were also tested by IFA in the same conditions, using L. amazonensis and L. braziliensis antigens. IFA-positive samples to L. infantum chagasi were also evaluated using Enzyme-Linked Immunosorbent Assay (ELISA). The results showed the presence of antibodies against L. infantum chagasi in 23 (5.36%; 95% CI: 3.50%-8.05%) dogs and at least one seroreactive dog was found in each of the municipalities evaluated in this study. Antibody titers ranged from 40 to 5,120, and all IFA positive samples were positive in the ELISA. Among the 23 positive dogs, nine were also were seroreactive for L. amazonensis and L. braziliensis antigens. The occurrence of anti- L. infantum chagasi antibodies in dogs was higher in rural areas (7.06%) than in urban areas (2.50%) (P < 0.05). Based on this study, we concluded that dogs from rural areas of the Pantanal wetlands were in contact with Leishmania species, which is relevant information given their importance to public health.(AU)
Neste trabalho foi realizada uma avaliação sobre a presença de anticorpos anti-Leishmania infantum chagasi em cães domésticos das áreas urbanas e rurais da região do Pantanal brasileiro usando técnicas sorológicas. Um total de 429 cães foram amostrados em três áreas do bioma do Pantanal, incluindo os municípios de Poconé, Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço, em Mato Grosso, e o município de Corumbá, em Mato Grosso do Sul. A reação de imunofluorescência indireta (RIFI) foi utilizada para detectar anticorpos (ponto de corte de 40) de Leishmania infantum chagasi como antígeno. Devido à possibilidade de reação cruzada entre as espécies do gênero Leishmania, as amostras positivas na RIFI para L. infantum chagasi foram também avaliadas na RIFI utilizando L. amazonensis e L. braziliensis como antígenos. As amostras positivas na RIFI para L. infantum chagasi foram avaliadas utilizando o ensaio de imunoadsorção ligado à enzima (ELISA). Os resultados mostraram a presença de anticorpos contra L. infantum chagasi em 23 (5,36%; IC 95%: 3,50% -8,05%) cães e pelo menos um cão soro-reativo foi encontrado em todos os municípios avaliados neste estudo. Os títulos de anticorpos variaram de 40 a 5.120 e todas as amostras positivas na RIFI foram positivas no ELISA. Entre os 23 cães positivos, nove também reagiram para L. amazonensis e L. braziliensis. A ocorrência de anticorpos anti-L. infantum chagasi em cães foi maior nas áreas rurais (7,06%) do que nas áreas urbanas (2,50%) (P < 0,05). Com base neste estudo, concluímos que cães de áreas rurais do Pantanal tiveram contato com espécies de Leishmania, o que é uma informação relevante, dada a sua importância para a saúde pública.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1