Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influência do posicionamento radiográfico no cálculo interobservador do ângulo do platô tibial em cães / Influence of radiographic positioning in the interobserver measuring of the tibial plateau angle in dogs

Capelasso, S. M; Zanatta, R; Lemos, R. S; Santos, M. D; Silva, F. M; Freitas, S. H; Amude, A. M; Ferrigno, C. R. A; Dower, N. M. B; Yamauchi, K. C. I.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 69(6): 1456-1460, Nov.-Dez. 2017. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-735017

Resumo

O objetivo deste trabalho foi demonstrar que o posicionamento radiográfico inadequado do membro pélvico de cães (imagens obliquadas) afeta a mensuração do ângulo do platô tibial (APT), levando à maior variação entre observadores. Foram realizadas duas projeções radiográficas nos membros pélvicos direito e esquerdo, uma em perfil verdadeiro e a outra com o membro obliquado em 21 cães provenientes do atendimento clínico cirúrgico do Hospital Veterinário da Universidade de Cuiabá, em Cuiabá-MT. Os critérios de inclusão foram cães livres de histórico ou afecção ortopédica nos membros pélvicos, pesando entre 15 e 40 quilos, sem predileção por raça ou sexo, entre dois e sete anos de idade. Foram obtidas 42 imagens radiográficas em perfil verdadeiro e 42 imagens radiográficas obliquadas. Três observadores com experiência em cálculo do APT fizeram as mensurações. Nos cálculos das imagens em perfil verdadeiro, o observador 1 obteve uma média de 23,35º ± 2,82; o observador 2, média de 23,88º ± 4,83; e o observador 3, média de 24,54º ± 4,01, não sendo encontrada diferença significativa entre o cálculo dos três avaliadores, P=0,944 (P > 0,05), nas imagens em perfil verdadeiro. Nos cálculos das imagens obliquadas, o observador 1 obteve uma média de 21,69º ± 4,22; o observador 2, média de 19,42º ± 5,92; e o observador 3, média de 22,64º ± 5,23, e foi encontrada diferença significativa entre o cálculo dos três observadores, P=0,016 (P < 0,05). Com esses dados, pôde-se demonstrar que a imagem radiográfica obliquada compromete o valor final do cálculo do ângulo do platô tibial em cães, levando à variação numérica estatisticamente significativa entre observadores. Conclui-se, assim, que um posicionamento correto do membro pélvico, em perfil verdadeiro, deve ser sempre utilizado para a obtenção de imagens, com o objetivo de mensurar o valor do APT.(AU)
This work aimed at demonstrating that an inadequate radiographic position of pelvic limbs of dogs, from a strict lateral radiographic view, resulted in oblique images, affecting the measurement of the tibial plateau angle (TPA). There were two radiographic projections of the right and the left pelvic limb, one in strict lateral radiographic view and another with inclined hind limb in 21 dogs from the clinical surgical assistance at Hospital Veterinário of Universidade de Cuiabá in Cuiabá-MT. Inclusion criteria were dogs free from pelvic hind limbs orthopedic affection records, weighing between 15 and 40 kilos, without a preference for breed or gender and ageing between two and seven years old. A total of 42 radiographic images in strict lateral radiographic view and 42 inclined limb radiographic views were obtained. Three observers with TPA calculation experience made measurements. In the calculus for the strict lateral radiographic view the first observer has reached an average of 23,35º ± 2,82, the second observer 23,88º ± 4,83 and the third observer 24,54º ± 4,01. No significant statistic differences among the calculus of the three evaluators p=0,944 (P>0,05) was found. In the calculus of the inclined limbs radiographic views the first observer reached an average of 21,69º ± 4,22, the second observer 19,42º ± 5,92 and the third observer 22,64º ±. 5,23. Significant statistic difference in the calculus of the three observers, p=0,016, that is to say, P<0,05 was found. The data indicated that the inclined limb radiographic image compromises the final value of the calculation of tibial plateau angle in dogs. Thus, correct positioning of the pelvic limb, in a strict lateral radiographic view, must be always used for obtaining images aiming at measuring the value of TPA.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1