Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Aspects of food management on amazon river prawn larviculture phase / Manejo alimentar na larvicultura do camarão-da-amazônia

Ferreira, Thaís Monteiro; Boock, Marcello Villar; Barros, Helenice Pereira; Marques, Helcio Luis de Almeida.
B. Inst. Pesca; 44(3): e362-e362, 2018. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-736356

Resumo

The time supply of live food (Artemia nauplii) at the initial phases of development and the frequency of feeding with inert feed (egg custard) in Macrobrachium amazonicum larviculture were evaluated by two experiments: In Experiment I, newly hatched Artemia were offered to the larvae in three schedules (treatments): at 07:30 h (A07:30); at 12:00 h (A12:00) and 16:30 h (A16:30). In Experiment II, the inert food was offered in the following frequencies (treatments): twice a day - at 08:00 and 17:00 h (IF2); three times a day - at 08:00; 12:30 and 17:00 h (IF3) and four times a day - at 08:00; 11:00, 14:00 and 17:00 h (IF4). Water quality variables (dissolved oxygen, pH, temperature, salinity, NH3 + NH4, NO2 and NO3) and production variables (weight, survival and duration of larviculture) were evaluated. The feeding managements studied did not influence significantly either the water quality and production variables. The results indicated that it can be recommended, for M. amazonicum larviculture feeding management, the supply of Artemia nauplii at early morning and inert feed two times per day (early morning and late afternoon), after stage V until the metamorphosis.(AU)
Avaliou-se o horário de fornecimento de alimento vivo no início do desenvolvimento larval e a frequência de arraçoamento com alimento inerte em larvicultura Macrobrachium amazonicum. Foram realizados dois experimentos: no Experimento I, náuplios de Artemia (A) foram ofertados em três horários (tratamentos): às 07:30 h (A7:30); às 12:00 h (A12:00) e 16:30 h (A16:30). No Experimento II, o alimento inerte (AI) foi oferecido nas seguintes frequências (tratamentos): duas vezes ao dia - às 08:00 e 17:00 h (AI2); três vezes ao dia - às 08:00; 12:30 e 17:00 h (AI3) e quatro vezes ao dia - às 08:00; 11:00, 14:00 e 17:00 h (AI4). Foram avaliadas as variáveis limnológicas (oxigênio dissolvido, pH, temperatura, salinidade, NH3+NH4, NO2 e NO3) e as variáveis de produção (peso, sobrevivência e dias de larvicultura). Os diferentes manejos avaliados não influenciaram significativamente na qualidade da água e nas variáveis de produção. Os resultados indicaram que, para o manejo alimentar na larvicultura de M. amazonicum, o alimento vivo (náuplios de Artemia) pode ser fornecido no início da manhã e, após o estágio V, a dieta pode ser complementada com o alimento inerte, duas vezes por dia (início da manhã e final da tarde).(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1