Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Células-tronco mesenquimais aplicadas nas fases inflamatória e proliferativa da cicatrização de feridas cutâneas

Beheregaray, W.K.; Gianotti, G.C.; Oliveira, F.; Terraciano, P.; Bianchi, S.; Vidor, S.; Marcolan, C.F.; Contesini, E.A.; Cirne-Lima, E.O..
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-736497

Resumo

ABSTRACT Wound healing is a process that requires the interaction of various cells in the dermis and epidermis. The aim of this study was to evaluate the action of ADSCs in the treatment of acute wounds in order to understand if application time of the cells results in a difference in healing the first seven days of injury. The stem cells were isolated from adipose tissue of C57BL / 6 mice GFP +. Thus, we used 49 mice C57BL / 6 divided into four groups: Group I (GI / control, n=14); Group II (GII; n=14): ADSCs injected to the d0; Group III (GIII; n=14): ADSCs injected on the 3rd day, and Group IV (GIV; n=7): ADSCs injected day 5(d5). Clinical evaluations were performed on days 0, 3, 5 and 7 and the histopathology on days 5 and 7. In the proposed methodology, the use of ADSCs increased vascularization, formation of granulation tissue, collagen deposition and increases the number of hair follicles in just seven days of evaluation. In addition, the time of application of the cells did not affect significant differences in the inflammatory and the proliferative phase of wound healing skin.
RESUMO A cicatrização de feridas é um processo que requer a interação de várias células da derme e epiderme. O objetivo deste trabalho foi avaliar qual o momento da aplicação das células das ADSCs em feridas cutâneas agudas que faria diferença na cicatrização nos primeiros sete dias da lesão. As células-tronco foram isoladas do tecido adiposo de camundongos C57Bl/6 GFP+. Para tanto, foram utilizados 49 camundongos C57Bl/6, divididos em quatro grupos: grupo I (GI/controle; n=14); grupo II (GII; n=14): ADSCs injetadas no d0; grupo III (GIII; n=14): ADSCs injetadas no terceiro dia; e Grupo IV (GIV; n=7): ADSCs injetadas no quinto dia. As avaliações clínicas ocorreram nos dias zero, três, cinco e sete, e as histopatológicas nos dias cinco e sete. Na metodologia proposta, foi observado que o uso de ADSCs aumenta a vascularização, a formação de tecido de granulação, a colagenização e incrementa o número de folículos pilosos em apenas sete dias de avaliação. Além disso, o momento da aplicação das células não repercutiu diferenças significativas nas fases inflamatória e proliferativa do processo de cicatrização das feridas cutâneas.
Biblioteca responsável: BR68.1