Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Exposure of Baixadeiro horses to Rickettsia spp. and to ticks infected by Rickettsia amblyommatis in the Baixada Maranhense micro-region, Maranhão, Brazil

Amorim Filho, Edvaldo Franco; Costa, Francisco Borges; Moraes-Filho, Jonas; Santos, Ana Clara Gomes dos; Vale, Tássia Lopes do; Costa, Andréa Pereira da; Silva, Arannadia Barbosa; Labruna, Marcelo Bahia; Nogueira, Rita de Maria Seabra.
Ci. Rural; 48(9)2018.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-737394

Resumo

ABSTRACT: The aim of this study was to investigate exposure of Baixadeiro horses to Rickettsia spp. and to ticks infected by Rickettsia in the Baixada Maranhense (lowlands) micro-region, state of Maranhão. A total of 258 horses were tested for Rickettsia rickettsii, Rickettsia amblyommatis and Rickettsia bellii using the immunofluorescence assay (IFA). Overall, 58.91% (152/258) of the horses were seroreactive for at least one Rickettsia species, and 85.27% of the horses were infested with one or more species of tick, which were identified as Dermacentor nitens (93.63%), Amblyomma cajennense sensu stricto (4.55%) and Rhipicephalus (Boophilus) microplus (1.82%). These ticks were subjected to DNA extraction and were tested using the polymerase chain reaction (PCR), targeting two rickettsia genes: citrate synthase gene (gltA) and 190kDa outer membrane protein gene (ompA). Three specimens of A. cajennense s.s. were positive. BLAST analyses on the nucleotide sequences obtained from the PCR products showed that these were 99-100% identical to the corresponding sequences of R. amblyommatis. Thus, results indicate that R. amblyommatis and/or a strain very close to this is circulating in ticks in this micro-region.
RESUMO: O objetivo deste estudo foi verificar a exposição e a infecção de cavalos baixadeiro e carrapatos por Rickettsia spp. na micro-região da Baixada Maranhense do Estado Maranhão. Um total de 258 cavalos foi testado pelo ensaio de Imunofluorescência Indireta (IFI) para Rickettsia rickettsii, Rickettsia amblyommatis e Rickettsia bellii. Deste total, 58,91% (152/258) foram sororreativos para pelo menos uma espécie de Rickettsia sp., e 85,27% cavalos estavam infestados por uma ou mais espécies de carrapatos identificados como Dermacentor nitens (93,63%), Amblyomma cajennense sensu stricto (4,55%) e Rhipicephalus (Boophilus) microplus (1,82%). Estes carrapatos foram submetidos à extração de DNA e testados pela reação em cadeia pela polimerase (PCR) alvejando os genes citrato sintase (gltA) e o de proteína de membrana externa de 190kDa (ompA). Três espécimes de A. cajennense s.s. foram positivos para Rickettsia amblyommatis. As sequências dos nucleotídeos obtidas a partir dos produtos de PCR mostraram 99-100% de identidade com as sequências correspondentes de R. amblyommatis quando analisadas pelo BLAST. Desta forma, os resultados indicam a circulação de R. amblyommatis nos carrapatos e/ou uma cepa muito próxima circulando na microrregião.
Biblioteca responsável: BR68.1