Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Gross anatomy of the intrinsic muscles of the scapular and humeral joint regions in crab-eating fox (Cerdocyon thous, Linnaeus 1776) / Anatomia macroscópica dos músculos intrínsecos das regiões escapular e da articulação do úmero de cachorro-do-mato (Cerdocyon thous, Linnaeus 1776)

Vélez-García, Juan Fernando; Ramírez-Arias, Juan Carlos; Duque-Parra, Jorge Eduardo.
Acta Sci. Biol. Sci.; 40: e37861-e37861, Jan.-Dez.2018. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-738846

Resumo

The crab-eating fox (Cerdocyon thous) is a wild canid with a wide distribution in South America that is susceptible to traumas due to road kills - an event in which some specimens can survive. Therefore, anatomical studies in their thoracic limbs may be a base for rehabilitation. Six dead specimens were donated by Wildlife Rescue Centre of CORPOCALDAS (Environmental Authority of the Department of Caldas in Colombia), which were then filled with silicone rubber via the common carotid artery, and later fixed with formaldehyde through the external jugular vein. One male was dissected in fresh, and after a week, the others were dissected on the scapular and humeral joint regions. The intrinsic muscles of these regions in the crab-eating fox were homologous to domestic dog, with similar characteristics in terms of shape, origin, insertion, innervation and arterial blood supply. However, the crab-eating fox did have some differences, such as its supraspinatus muscle being conformed by two bellies and attached into the articular capsule of the humeral joint in same manner as the subscapularis muscle, thus conferring greater stability to the humeral. However, the clinical and surgical approaches that must be performed in this region may be homologous to the domestic dog.(AU)
Cachorro-do-mato (Cerdocyon thous) é um canideo selvagem amplamente distribuído na América do Sul, susceptível a traumatismos por atropelamentos em rodovias, eventos nos quais alguns animais podem sobreviver. Portanto, estudos anatômicos em seus membros torácicos podem servir como base para sua reabilitação. Seis espécimes mortos foram doados pelo Centro de Resgate de Vida Selvagem da Corporación Autónoma Regional para el Desarrollo de Caldas - CORPOCALDAS, os quais foram preenchidos com borracha de silicone pela artéria carótida comum, e depois fixados com formaldeído através da veia jugular externa. Um macho foi dissecado a fresco e após uma semana, os outros foram dissecados nas regiões da articulação escapular e umeral. Os músculos intrínsecos dessa região no cachorro-do-mato eram homólogos às dos cães domésticos, com características semelhantes na forma, origem, inserção, inervação e suprimento de sangue arterial. No entanto, o cachorro-do-mato apresenta algumas diferenças, como músculo supraespinhal conformado por duas cabeças e unidos na cápsula articular da articulação umeral, da mesma forma que o músculo subescapular, características essas que devem conferir maior estabilidade à articulação do úmero. Apesar disso, as abordagens clínicas e cirúrgicas realizadas nesta região podem ser homólogas ao cão doméstico.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1