Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Prevalence and risk factors to Leptospira sp. infection in dogs attended at veterinary clinics in João Pessoa, Paraíba State, Northeastern Brazil / Prevalência e fatores de risco da infecção por Leptospira sp. em cães atendidos em clínicas veterinárias em João Pessoa, Paraíba, Nordeste do Brasil

Brasil, Arthur Willian de Lima; da Costa, Diego Figueiredo; Pimenta, Carla Lauise Rodrigues Menezes; Parentoni, Roberta Nunes; Alves, Clebert José; Santos, Carolina de Sousa Américo Batista; de Azevedo, Sérgio Santos.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-740354

Resumo

The aim of this study was to determine the prevalence and risk factors associated with Leptospira sp. in dogs attended at veterinary clinics in the city of João Pessoa, State of Paraíba, Northeast Brazil.  A total of 384 blood samples from dogs from 34 veterinary clinics were used from April 2015 to May 2016. The diagnosis of Leptospira sp. was carried out through Microscopic Agglutination Test (MAT), using a collection of 20 pathogenic antigens and adopting a 1: 100 dilution as cutoff point. An epidemiological questionnaire was applied to the owners of the animals to obtain data to be used in the analysis of risk factors. The prevalence of seropositive animals was 11.7% (45/384), with reactions for serogroups Icterohaemorrhagiae (62.3%), Grippotyphosa (22.2%), Canicola (13.3%), Djasiman 2%) and Pomona (2.2%). The following risk factors were identified: age from 49 to 72 months (odds ratio = 2.74), Age > 72 months (odds ratio = 3.22), and monthly cleaning of the environment where the animals are kept (odds ratio = 10,70). It is concluded that dogs attended at veterinary clinics in João Pessoa are exposed to infection by Leptospira sp., with predominance of serogroups kept by wild animals, and it is suggested that the periodic cleaning of the environment where the animals are kept.
  O presente trabalho investigou a prevalência e os fatores de risco associados à infecção por Leptospira sp. em cães atendidos em clínicas veterinárias da cidade de João Pessoa, Estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. Foram utilizadas 384 amostras sanguíneas de cães provenientes de 34 clínicas veterinárias no período de abril de 2015 a maio de 2016. O diagnóstico da infecção por Leptospira sp. foi realizado com o emprego reação de Soroaglutinação Microscópica (SAM), utilizando uma coleção com 20 antígenos patogênicos e adotando como ponto de corte a diluição 1:100. Foi aplicado um questionário epidemiológico aos proprietários dos animais para obtenção de dados a serem utilizados na análise de fatores de risco. A prevalência de animais soropositivos foi de 11,7% (45/384), com reações para os sorogrupos Icterohaemorrhagiae (62,3%), Grippotyphosa (22,2%), Canicola (13,3%), Djasiman (2,2%) e Pomona (2,2%). Foram identificados os seguintes fatores de risco: idade entre 49 e 72 meses (odds ratio = 2,74), idade maior que 72 meses (odds ratio = 3,22), e limpeza mensal do ambiente onde os animais permanecem (odds ratio = 10,70). Conclui-se que cães atendidos em clínicas veterinárias de João Pessoa estão expostos à infecção por Leptospira sp., com predominância de sorogrupos mantidos por animais selvagens, e foi sugerida a realização da limpeza periódica do ambiente ocupado pelo
Biblioteca responsável: BR68.1