Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Detection of Toxoplasma gondii by PCR and mouse bioassay in commercial cuts of pork from experimentally infected pigs / Detecção do Toxoplasma gondii por PCR e bioensaio em camundongo em cortes comerciais de carnes de suínos infectados experimentalmente

Tsutsui, V. S; Freire, R. L; Garcia, J. L; Gennari, S. M; Vieira, D. P; Marana, E. R. M; Prudêncio, L. B; Navarro, I. T.
Arq. bras. med. vet. zootec; 59(1): 30-34, fev. 2007. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-7436

Resumo

The distribution of T. gondii in commercial cuts of pork (ham, tenderloin, spareribs and arm picnic) by PCR and bioassay from experimentally infected pigs, was evaluated. Eighteen mixed breed pigs were divided into two groups (G). The G1 animals (n=10) were infected with 4 x104 oocysts of the T. gondii VEG strain and the G2 animals (n=8) were used as control. Pigs of both groups were slaughtered at 59th day after infection, and meat samples were collected for bioassay and PCR. All animals from G1 were positive by at least one or both tests, and all control animals were negative. T. gondii was identified in pork by mouse bioassay and PCR in 27/40 (67.5%) and in 9/40 (22.5%) of the evaluated samples, respectively. There were no statistical differences in the distribution of tissue cysts from commercial cuts of pork by bioassay (P>0.05). However, statistical differences were observed when mouse bioassay and PCR were compared (P<0.01).(AU)
Avaliou-se a presença de T. gondii em cortes comerciais de carne suína (pernil, lombo, costela e paleta), por meio do bioensaio e PCR, em animais experimentalmente inoculados. Dois grupos (G) foram formados. Os animais do G1 (n=10) foram inoculados com 4 x104 oocistos da cepa VEG e os do G2 (n=8) permaneceram como grupo-controle, não inoculado. Todos os animais foram abatidos no dia 59 após a infecção, quando foram colhidas as amostras de carne para a realização das provas de bioensaio e da PCR. Todos os suínos do G1 apresentaram-se positivos a pelo menos um dos testes de diagnóstico ou a ambos, e os do grupo-controle permaneceram negativos. Não houve diferenças significativas em relação aos tipos de cortes comerciais e à presença do parasita no bioensaio (P>0,05). O bioensaio foi capaz de detectar T. gondii em 27/40 (67,5%) amostras e a PCR em 9/40 (22,5%). O estudo mostrou diferença entre o bioensaio e a PCR (P<0,01).(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1