Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Detection of bluetongue virus in Brazilian cervids in São Paulo state

Kawanami, Aline E.; Oliveira, Juliana P. de; Arenales, Alexandre; Crossley, Beate; Woods, Leslie W.; Duarte, José M.B.; Werther, Karin.
Pesqui. vet. bras; 38(1)2018.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-743740

Resumo

ABSTRACT: Viral hemorrhagic diseases in cervids occur worldwide and include epizootic hemorrhagic disease (EHD), bluetongue (BT), and adenoviral hemorrhagic disease (AHD). Since gross lesions in all three hemorrhagic diseases are identical (hemorrhagic enteropathy, pulmonary edema, systemic petechial and suffusion hemorrhages), it is necessary to use accurate techniques for a definitive etiologic diagnosis. Archival material (paraffin blocks) at the Department of Veterinary Pathology of FCAV - Unesp was reviewed for lesions of hemorrhagic disease and 42 captive and free-living Brazilian deer were selected to include in this study. Paraffin-embedded tissues were evaluated using immunohistochemistry and tested negative for adenovirus. Using real time RT-PCR, EHD virus was not detected in paraffin-embedded tissues in any of the cases evaluated. The same technique was used for detection of BT virus and seven positive animals (16,66%) were confirmed after agarose 4% gel electrophoresis and gene sequencing. The main macroscopic changes observed in the positive animals were hemorrhagic intestinal contents, reddish mucous membrane of the gastrointestinal tract, ulcers on tongue and petechiae in various organs. Microscopic changes observed were lymphocytic inflammatory infiltrate in liver, kidney and lungs, hemorrhage, and congestion in various organs. All positive cases were from captive animals, three females (two young and one adult), and four young males. This study demonstrates that the bluetongue virus is involved in hemorrhagic disease outbreaks of deer in Brazil.
RESUMO: Doenças hemorrágicas virais em cervídeos ocorrem no mundo todo e incluem a doença epizoótica hemorrágica (DEH), língua azul (LA), e doença hemorrágica por adenovírus (DHA). Uma vez que as lesões nas três doenças hemorrágicas são idênticas (enteropatia hemorrágica, edema pulmonar, petéquias sistêmicas e sufusões hemorrágicas), é necessário utilizar técnicas precisas para um diagnóstico etiológico definitivo. Material de arquivo (blocos de parafina) do Departamento de Patologia Veterinária da FCAV - Unesp foi revisado para lesões de doenças hemorrágicas e 42 cervídeos brasileiros de cativeiro e de vida livre foram selecionados e incluídos neste estudo. Tecidos embebidos em parafina foram avaliados usando imunohistoquímica e foram negativos para adenovírus. Usando o RT-PCR em tempo real, o vírus da DEH não foi detectado nos tecidos de nenhum dos casos avaliados. A mesma técnica foi utilizada para detecção do vírus da LA e sete animais positivos (16,66%) foram confirmados após eletroforese em gel de agarose a 4% e sequenciamento genético. As principais alterações macroscópicas observadas nos animais positivos foram conteúdo intestinal hemorrágico, mucosa do trato gastrointestinal avermelhada, úlceras na língua e petéquias em vários órgãos. As alterações microscópicas observadas foram infiltrado inflamatório linfocítico em fígado, rins e pulmões, e hemorragia e congestão em vários órgãos. Todos os casos positivos foram de animais de cativeiro, três fêmeas (dois jovens e um adulto), e quatro jovens do sexo masculino. Este estudo demonstra que o vírus da lingual azul está envolvido nos surtos de doença hemorrágica em veados no Brasil.
Biblioteca responsável: BR68.1