Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

One-step laparoscopic abomasopexy versus abomasopexy via right paralumbar fossa to treat left abomasal displacement in dairy cows

Perotta, João H.; Dyck, Hugo R.; Ollhoff, Rüdiger D.; Lisbôa, Júlio A.N.; Vieira, Nilton; Barros Filho, Ivan R..
Pesqui. vet. bras; 38(6)2018.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-743837

Resumo

ABSTRACT: This study aimed to compare the clinical and metabolic results obtained by use of one-step laparoscopic abomasopexy and right paralumbar fossa abomasopexy for the treatment of left displaced abomasum in dairy cows. Thirty Holstein-Friesian dairy cows were randomly placed in two groups: G1, with 15 animals treated by one-step laparoscopic abomasopexy; and G2, with 15 animals treated by right paralumbar fossa ventral abomasopexy. Concentrations of sodium, potassium, chloride, bicarbonate, base excess (BE), pH, partial pressure of carbon dioxide (pCO2) strong ion difference (SID), anion gap (AG), glucose, -hydroxybutyrate (BHBA) and non-esterified fatty acids (NEFA) were measured before (M0) and 24 (M1), 48 (M2) and 72 (M3) hours following surgery. Laparotomy was statistically faster than laparoscopy. Hypochloremia was observed only in G2 at M0. Hypokalemia and hypocalcemia were observed in both groups at M0, increasing after surgery. Metabolic alkalosis in both groups before surgery was characterized by high bicarbonate, pCO2, and BE, which decreased in subsequent time points, as well as blood pH. Glucose was statistically increased and NEFA and BHBA were statistically decreased in G2 compared to G1. In G1, NEFA and BHBA decreased significantly following surgery. Both surgical techniques restored abomasal flow and feed intake in both groups. Based in acid-base status, one-step laparoscopy showed no additional advantage in comparison with abomasopexy via right paralumbar fossa.
RESUMO: Este estudo objetivou comparar as técnicas de abomasopexia por laparoscopia em um passo e abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito, no tratamento do deslocamento de abomaso à esquerda (DAE) em vacas leiteiras quanto a recuperação clínica no pós-operatório, utilizando parâmetros clínicos, metabólicos e eletrolíticos. Trinta vacas Holandesas preto e brancas foram distribuídas de forma aleatória em dois grupos: G1 com 15 animais tratados pela técnica de abomasopexia em um passo; e G2, com 15 animais tratados pela abomasopexia por laparotomia pelo flanco direito. Foram mensuradas as concentrações séricas de sódio, potássio, cloro, bicarbonato, excesso de base (BE), pH sanguíneo, pressão parcial de gás carbônico (pCO2), diferença de íons fortes (SID), ânion gap AG), glicose, -hidroxibutirato (BHBA) e ácidos graxos não esterificados (NEFA). As variáveis foram mensuradas antes da operação e 24, 48 e 72 horas após operação. A laparotomia foi estatisticamente mais rápida do que a laparoscopia no tratamento do DAE. Hipocloremia foi observada somente nas vacas do G2 antes da cirurgia. Alcalose metabólica em ambos os grupos antes da operação foi caracterizada pelo aumento do bicarbonato, pCO2 e BE, os quais diminuíram significativamente nos momentos subsequentes, assim como o pH sanguíneo. A concentração de glicose apresentou aumento significativo no G2 em comparação ao G1, enquanto o BHBA e o NEFA estavam estatisticamente diminuídos. Ambas as técnicas restauraram o fluxo abomasal e o consumo de alimentos em ambos os grupos. Baseado no equilíbrio ácido-base, a técnica de laparoscopia não demonstrou vantagens sobre a técnica cirúrgica tradicional.
Biblioteca responsável: BR68.1