Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Kudoa spp. (Myxozoa, Multivalvulida) parasitizing fish caught in Aracaju, Sergipe, Brazil / Kudoa spp. (Myxozoa, Multivalvulida) parasitando peixes capturados em Aracaju, Sergipe, Brasil

Eiras, Jorge Costa; Fujimoto, Rodrigo Yudi; Madi, Rubens Riscala; Jeraldo, Veronica de Lourdes Sierpe; Melo, Cláudia Moura de; Souza, Jônatas dos Santos de; Diniz, José Antonio Picanço; Diniz, Daniel Guerreiro.
R. bras. Parasitol. Vet.; 25(4): 429-434, Sept.-Dec. 2016. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-744072

Resumo

Abstract This study reports on Kudoa spp. (Myxozoa, Multivalvulida) from the fish species Lutjanus analis, Bagre marinus, Aspistor luniscutis and Lutjanus jocu, which were caught in Aracaju, state of Sergipe, Brazil. The parasites formed oval plasmodia around the esophagus of L. analis, and elongated plasmodia inside the skeletal muscle of B. marinus, A. luniscutis and L. jocu. Host myoliquefaction was not observed in all the cases studied. The current study provides a morphological and morphometric description of each parasite as well as a comparison with all the species described worldwide. Lack of molecular data impaired specific identification of the parasites. The importance of these parasites is discussed and the need for further studies on infections in Brazilian fish is emphasized because of the high economic impact of some Kudoa species which cause liquefaction in hosts muscles and render these fish unsuitable for consumption.(AU)
Resumo Este estudo relata Kudoa spp. (Myxozoa, Multivalvulida) de espécies de peixes Lutjanus analis, Bagre marinus, Aspistor luniscutis e Lutjanus jocu que foram capturados na costa litorânea de Aracaju, Estado de Sergipe, Brasil. Os parasitas formavam plasmódios ovais rodeando o esófago em L. analis, enquanto que nas espécies B. marinus, A. luniscutis e L. jocu formavam plasmódios alongados no interior das fibras musculares. Fenômenos de liquefação do músculo do hospedeiro não foram observados. O presente estudo proporciona uma descrição morfológica e morfométrica de cada parasita, sendo feita uma comparação com todas as espécies conhecidas em todo mundo. A inexistência de dados moleculares prejudica a identificação específica dos parasitas. A importância destes parasitas é discutida e a necessidade de mais estudos relacionados a infecções em peixes brasileiros é enfatizada por causa do alto impacto econômico de algumas espécies de Kudoa que causam liquefação nos músculos dos hospedeiros e tornam estes peixes impróprios para consumo.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1