Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Feeding ecology of blue rock pigeon (Columba livia) in the three districts of Punjab, Pakistan

Batool, F.; Khan, H. A.; Rehman, M. Saif-ur.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744075

Resumo

Abstract Present paper provides information on the feeding regimens of the two genders of the blue-rock pigeon (Columba livia Linn.) in the sampled habitats of the three districts viz. Rawalpindi, Faisalabad and Bahawalpur of the Punjab province, Pakistan. This feral pigeon, considered ubiquitous species, inhabits both the grasslands and clumped environments to establish their roosts and nests. The study explored about comparable feeding proportions from three major habitats of the pigeons which were captured with medium sized mist-nets. For Rawalpindi in the winter season, the Zea mays was one of the predominant food item (30.6%) for males, and other ranked major food contents were (26.7%, 22.4% and 20.2%), and fairly similar feeding proportions were also recorded for the females (50.4%, 33.3%, 36.4% and 23.9%) for Carthamus oxyacantha, Hordeum vulgare, Triticum aestivum and Zea mays respectively. Evidently, no significant deviations in the existing food crops for the three sites for the feral pigeon were detected, which strongly suggested that the, modes of feeding habits among the sustainable roosts and nests which were closely located to food crops, exerted negligible impacts during intermittent pigeon foraging movements in the diurnal conditions.
Resumo O presente artigo fornece informações sobre os regimes de alimentação dos dois sexos do pombo-da-rocha-azul (Columba livia Linn.) nos habitats amostrados dos três distritos, a saber: Rawalpindi, Faisalabad e Bahawalpur, da província de Punjab, Paquistão. Este pombo-doméstico, considerado espécie onipresente, habita tanto as pastagens quanto os ambientes agrupados para estabelecer seus poleiros e ninhos. O estudo explorou proporções comparáveis de alimentação de três grandes habitats dos pombos que foram capturados com redes de neblina de tamanho médio. Para Rawalpindi no inverno, Zea mays foi um dos itens alimentares predominantes (30,6%) para os machos, e outros alimentos classificados como principais foram (26,7%; 22,4% e 20,2%), e proporções bastante semelhantes foram registradas para as fêmeas (50,4%, 33,3%, 36,4% e 23,9%) para Carthamus oxyacantha, Hordeum vulgare, Triticum aestivum e Zea mays, respectivamente. Evidentemente, não foram detectados desvios significativos nas culturas alimentares existentes nos três locais para o pombo-doméstico, sugerindo fortemente que os modos de alimentação entre os poleiros e ninhos sustentáveis, que estavam estreitamente localizados em culturas alimentares, exerceram impactos não significativos durante os períodos intermitentes dos movimentos de forrageamento dos pombos-domésticos nas condições diurnas.
Biblioteca responsável: BR68.1