Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Nut density and removal in Syagrus loefgrenii Glassman (Arecaceae) in the Brazilian Cerrado

Ragusa-Netto, J..
Braz. J. Biol.; 76(3)2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744778

Resumo

Abstract In this study, I tested the effect of Syagrus loefgrenii nut number on the removal intensity by rodents across seasons. Also, I assessed both S. loefgrenii fruit production, and dispersion pattern to analyze the relationship between these parameters and nut removal. Trials were performed (autumn, winter, spring, and summer), in which endocarps were placed inside trays (5, 15, and 40 endocarps) in the Cerrado (Brazilian savanna). Syagrus loefgrenii exhibited clumped distribution, although its local density had no correlation with endocarp removal rate. Despite of variations, S. loefgrenii fruit production had no seasonal difference, although, high proportions of endocarps were year round removed. This mostly results from nearly complete endocarp loss in depots of 5 and 15, while the opposite occurred in those of 40. Hence, the intensity of removal consistently decreases with endocarp number, so that endocarp removal conformed to negative distance-dependence. As this palm exhibit clumped distribution and, in principle, fruit asynchronously, if, at least, a group of neighboring stems bore fruits simultaneously, an enhanced number of nuts might be available at a given site. Therefore, seeds within a dense S. loefgrenii fruit patch might experience high survival rates due to satiation of post dispersal seed predators.
Resumo Neste estudo, testei o efeito da densidade de endocarpos de Syagrus loefgrenii sobre a intensidade de remoção por roedores conforme a estação do ano. Também, avaliei tanto a produção de frutos, quanto o padrão de dispersão dessa palmeira em relação à intensidade de remoção de endocarpos. Executei experimentos no Cerrado (outono, inverno, primavera e verão), nos quais acondicionei 5, 15 e 40 endocarpos em pratos plásticos perfurados (pilhas experimentais). Syagrus loefgrenii exibiu distribuição agrupada. Apesar disso, a densidade local dessa palmeira em nenhuma estação esteve correlacionada com a taxa de remoção de endocarpos. Não ocorreram diferenças temporais significativas quanto aos níveis de frutificação, e, simultaneamente, documentei intensa remoção de endocarpos. Isso ocorreu, sobretudo, nas pilhas com 5 e 15 endocarpos, as quais, na maioria dos casos, perderam quase todos endocarpos. No entanto, as pilhas com 40 perderam poucos diásporos. Nesse sentido a intensidade de remoção decresceu consistentemente conforme o número de endocarpos, tal que esse processo mostrou ser negativamente dependente da distância. Syagrus loefgrenii exibiu padrão agrupado de distribuição, além de produzir frutos assincronicamente. Nesse sentido, caso um grupo de palmeiras vizinhas frutifique simultaneamente, uma grande quantidade de diásporos estará disponível em um dado local. Portanto, sementes em meio a uma densa carga de frutos podem ser favorecidas, uma vez que predadores pós-dispersão seriam saciados.
Biblioteca responsável: BR68.1