Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The effect of visitor number and spice provisioning in pacing expression by jaguars evaluated through a case study

Vidal, L. S.; Guilherme, F. R.; Silva, V. F.; Faccio, M. C. S. R.; Martins, M. M.; Briani, D. C..
Braz. J. Biol.; 76(2)2016.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744858

Resumo

Abstract Captive animals exhibit stereotypic pacing in response to multiple causes, including the inability to escape from human contact. Environmental enrichment techniques can minimize pacing expression. By using an individual-based approach, we addressed whether the amount of time two males and a female jaguar (Panthera onca) devote to pacing varied with the number of visitors and tested the effectiveness of cinnamon and black pepper in reducing pacing. The amount of time that all jaguars engaged in pacing increased significantly with the number of visitors. Despite the difference between the males regarding age and housing conditions, both devoted significantly less time to pacing following the addition of both spices, which indicates their suitability as enrichment techniques. Mean time devoted to pacing among the treatments did not differ for the female. Our findings pointed out to the validity of individual-based approaches, as they can reveal how suitable olfactory stimuli are to minimizing stereotypies irrespective of particular traits.
Resumo Animais cativos exibem a estereotipia pacing em resposta a múltiplos fatores, os quais incluem a incapacidade de escapar da exposição ao público. As técnicas de enriquecimento ambiental podem minimizar a expressão do pacing. Usando uma abordagem individual, nós investigamos se a extensão de tempo que dois machos e uma fêmea de onça-pintada (Panthera onca) dispendem com pacing variou em função do número de visitantes e testamos a eficácia da canela e da pimenta-do-reino na redução do pacing. A extensão de tempo em pacing aumentou significativamente com o número de visitantes para todos os indivíduos. Apesar da diferença entre os machos com relação à idade e às condições no cativeiro, ambos devotaram ao pacing menos tempo após a administração das duas especiarias, o que indica a adequabilidade dessas como técnicas de enriquecimento. Para a fêmea, o tempo médio dispendido com pacing não variou entre os tratamentos. Nossos resultados respaldam a validade da realização de abordagens individuais, uma vez que essas podem revelar o grau de eficácia dos estímulos olfativos na minimização de estereotipias independentemente de características particulares.
Biblioteca responsável: BR68.1