Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Reproductive biology, morphology, and morphometry of ovaries and oviducts of Trachemys scripta elegans in Brazilian Cerrado

Gradela, Adriana; Pires, Isabelle Caroline; Matos, Maria Helena T.; Corrêa, Fábio Mathias; Faria, Marcelo D.; Silva, Josilane S.; Torres, Laio Ramon C.; Milanelo, Liliane.
Pesqui. vet. bras; 40(2)2020.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-744882

Resumo

ABSTRACT: Although Trachemys scripta elegans is an exotic species popular as a pet in Brazil, studies on reproductive biology and capacity are non-existent in the Brazilian Cerrado. This study analyzed ovarian and oviduct characteristics and the egg production capacity of T. scripta elegans grown in this biome. The findings will associate with the size of the specimens and the sexual maturity, aiming at comparisons with native and exotic populations, as well as interspecific and contributing to the understanding of its impact on the invaded ecosystems and the establishment of eradication programs. Thus, 39 females had evaluated the body biometry and the morphology and morphometry of the ovaries and oviducts. G2 (N=20): with Class I (>5-10mm) follicles, with Class I and Class II (>10-fold) follicles, 25mm) and G3 (N=9) with Class I, Class II and Class III (>25mm) follicles. Analysis of variance, Scott-Knotts test, and Pearsons correlation analysis showed that there was no significant difference between the groups in body biometry; in the mean gonadosomatic index and gonadal morphometry, only the width of the oviducts in the right antimer and the mass and width in the left antimer were higher in G3, the only one that presented eggs. There was positive and harmonic development between body mass, carapace, and plastron, and gonadal growth occurred concomitantly with body growth, indicating a higher reproductive potential and a positive relationship between the size of the litter and the female litter. The gonadosomatic index proved to be an excellent reproductive indicator, and the ovarian evaluation was a better indicator of sexual maturity than the maximum carapace length. Ovaries were irregular structures, without delimitation between the cortical and medullary regions and filled with vitelogenic follicles of different diameters, atresic follicles, and corpora lutea, which reflected the ovarian complexity of the species and the presence of follicular hierarchy. In the scarce stroma, two germinative beds were observed per ovary and the presence of gaps very close to the follicles and associated with the blood vessels. Analysis of gonadal tissue revealed three types of oocytes according to cytoplasmic characteristics: homogeneous, vesicular or vesicular in the cortex with apparent granules. Oviducts were functional and separated, joining only in the final portion to form the cloaca and subdivided into infundibulum, tuba, isthmus, uterus, and vagina. The structure of the uterine tube was composed of serosa, muscular and mucous, which was full of glands. The presence of eggs in the oviducts indicated that the specimens can reproduce in the Brazilian Cerrado. This study provides necessary and relevant information on the reproductive biology and capacity of T. scripta elegans in the Brazilian Cerrado and can contribute to the understanding of its impact on the invaded ecosystems and the establishment of eradication programs. The extraction of females with capacity can reduce the annual reproductive yield of the species and decrease its effect on local biodiversity.
RESUMO: Embora Trachemys scripta elegans seja uma espécie exótica popular como animal de estimação no Brasil, estudos sobre biologia e capacidade reprodutivas são inexistentes no Cerrado brasileiro. Este estudo analisou características ovarianas e do oviduto e a capacidade de produção de ovos em T. scripta elegans criadas neste bioma, correlacionando estes achados ao tamanho dos espécimes e a maturidade sexual, visando comparações com populações nativas e exóticas, bem como interespecíficas e contribuir para a compreensão de seu impacto nos ecossistemas invadidos e com o estabelecimento de programas de erradicação. Assim, 39 fêmeas tiveram avaliadas a biometria corporal e a morfologia e morfometria dos ovários e ovidutos. De acordo com o tamanho dos folículos ovarianos as fêmeas foram separadas em G1 (N= 10): com folículos Classe I (>5-10 mm), G2 (N= 20): com folículos Classe I e Classe II (>10-25 mm) e G3 (N= 9) com folículos Classe I, Classe II e Classe III (>25 mm). À análise de variância, teste de Scott-Knott e à análise de correlação de Pearson verificou-se que não houve diferença significativa entre os grupos na biometria corporal; no índice gonadossomático médio e na morfometria gonadal, apenas a largura dos ovidutos no antímero direito e a massa e a largura no antímero esquerdo foram maiores no G3, o único que apresentou ovos. Houve desenvolvimento positivo e harmônico entre massa corporal, carapaça e plastrão e o crescimento gonadal ocorreu concomitante ao crescimento corporal, indicando maior potencial reprodutivo e relação positiva entre o tamanho da ninhada de ovos e o da fêmea. O índice gonadossomático mostrou-se um bom indicador reprodutivo e a avaliação ovariana um melhor indicador da maturidade sexual que o comprimento máximo da carapaça. Ovários foram estruturas irregulares, sem delimitação entre a região cortical e medular e repletos de folículos vitelogênicos de diferentes diâmetros, folículos atrésicos e corpos lúteos, que refletiram a complexidade ovariana da espécie e a presença de hierarquia folicular. No estroma escasso foram observados dois leitos germinativos por ovário e a presença de lacunas muito próximas aos folículos e associadas aos vasos sanguíneos. A análise do tecido gonadal revelou três tipos de oócitos de acordo com as características do citoplasma: homogêneo, vesicular ou vesicular no córtex com grânulos aparentes. Ovidutos eram funcionais e separados, unindo-se apenas na porção final para formar a cloaca e subdividiam-se em infundíbulo, tuba uterina, istmo, útero e vagina. A estrutura da tuba uterina era constituída de serosa, muscular e mucosa, a qual era repleta de glândulas. A presença de ovos nos ovidutos indicou que os espécimes podem se reproduzir no cerrado brasileiro. Este estudo fornece informações básicas e relevantes da biologia e capacidade reprodutivas de T. scripta elegans no Cerrado brasileiro e pode contribuir com a compreensão de seu impacto nos ecossistemas invadidos e com o estabelecimento de programas de erradicação, uma vez que a extração de fêmeas com capacidade reprodutiva pode contribuir com a diminuição do rendimento reprodutivo anual da espécie e diminuir seu efeito sobre a biodiversidade local.
Biblioteca responsável: BR68.1