Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Ultrasonography and portography in the diagnosis of shunt portoazigos in a dog: case report / Ultrassonografia e portografia no diagnóstico de shunt portoázigos em um cão: relato de caso

Santos, C. J; Valadares, R. C; Torres, R. C. S; Nepomuceno, A. C.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online); 71(3): 863-868, May-June 2019. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-744937

Resumo

Portosystemic shunt (PSS) is an anomalous vascular connection between the portal venous system and the systemic circulation. These deviations connect the main portal vein (PV) or some portal branches to the vena cava (VC) or, less commonly, to the azygos vein (AV). The purpose of this case report was to describe the diagnosis of PSS in a dog classified as porto-azygos. This diagnosis is considered uncommon compared to other portosystemic shunts using ultrasonography and portography. The subject was a male dog, Yorkshire, 8 months old, presented neurological signs characterized by head press, ataxia, tremors and episodes of temporary blindness and deafness. Ultrasonographic examination revealed a dilated and curved anomalous vessel with approximately 0.6cm of diameter and turbulent flow seen through pulsed and color Doppler, and segmental dilation of the azygos vein. The portography revealed enhancement by iodinated contrast in the jejunal vein, the portal vein and an anomalous vessel flowing towards the azygos vein in the craniodorsal region of the abdomen. The PSS was surgically corrected with an ameroid constrictor. Ultrasonography and portography were effective at detecting and characterizing the portoazygos shunt despite some limitations.(AU)
Shunt portossistêmico (SPS) é uma comunicação vascular anômala entre o sistema venoso portal e a circulação sistêmica. Esses desvios comunicam a VP ou alguma de suas tributárias à veia cava ou, menos comumente, à veia ázigos (VA). O objetivo do presente estudo foi descrever o diagnóstico, por meio de ultrassonografia e portografia, de um caso de shunt extra-hepático em cão, classificado como portoázigos e considerado incomum quando comparado aos demais tipos de desvio portossistêmico. Um cão, macho, raça Yorkshire, oito meses de idade, chegou ao Hospital Veterinário da Universidade Federal de Minas Gerais apresentando sinais neurológicos, caracterizados por andar apoiando a cabeça na parede, ataxia, tremores, episódios de cegueira e surdez. Ao exame ultrassonográfico, observou-se vaso anômalo calibroso e tortuoso de aproximadamente 0,6cm de diâmetro e fluxo turbulento ao Doppler pulsado e colorido, bem como dilatação segmentar da VA. A portografia revelou realce de contraste iodado em veia jejunal, porta e vaso anômalo (shunt) seguindo em direção à VA em região dorsal do abdômen. Foi realizada a correção cirúrgica do SPS por meio de anel ameroide. A ultrassonografia e a portografia foram eficientes na detecção e caracterização do shunt portoázigos, mesmo que com algumas limitações.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1