Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

ORIGEM E DISTRIBUIÇÃO ANTIMÉRICA DOS NERVOS FEMORAIS EM CAPRINOS RECÉM-NATOS DA RAÇA SAANEN

Medeiros-do-Nascimento, Renata; Estruc, Thais Mattos; Alves-Pereira, Jorge Luiz; Scherer, Paulo Oldemar; Abidu-Figueiredo, Marcelo.
Ci. Anim. bras.; 16(2)2015.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-745085

Resumo

The femoral nerves were studied in newborn goats of Saanen breed (22 males and 11 females) that were collected after natural death and fixed with 10% formaldehyde solution. In males the femoral nerve arose from the ventral spinal branches of L4 and L5 in eight animals (36%); in six animals (27%) it arose from the ventral spinal branches of L5 and L6; in five animals (23%) it arose from the ventral spinal branches of L5; in two animals (9%) it arose from the ventral spinal branches of L4, L5 and L6 and in one animal (5%) it arose from the ventral spinal branches of L5 and L6 and the ventral spinal branches of S1. In females the femoral nerve arose from the ventral spinal branches of L4 and L5 in seven animals (64%); in three animals (27%) it arose from the ventral spinal branches of L5 and L6 and in one animal (9%) it arose from the ventral spinal branches of L4, L5 and L6. In all animals, the femoral nerves were distributed in different branches to the major and minor psoas, femoris quadriceps, sartorius and pectinius muscles.
O nervo femoral foi estudado em 33 caprinos recém-natos da raça Saanen (22 machos e 11 fêmeas), que, após morte natural, foram fixados com solução de formaldeído a 10%. Nos machos, o nervo femoral teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L4 e L5 em oito animais (36%); em seis animais (27%) teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L5 e L6; em cinco animais (23%) teve sua origem no ramo espinhal ventral de L5; em dois animais (9%) teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L4, L5 e L6; em um animal (5%) teve sua origem dos ramos espinhais ventrais de L5 e L6 e no ramo espinhal ventral de S1. Nas fêmeas, teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L4 e L5 em sete animais (64%); em três animais (27%) teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L5 e L6 e em um animal (9%) teve sua origem nos ramos espinhais ventrais de L4, L5 e L6. Os nervos femorais emitiram, em todos os animais, número variável de ramos para os músculos psoas maior, psoas menor, quadríceps femoral, sartório e pectíneo.
Biblioteca responsável: BR68.1