Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

PRODUÇÃO IN VITRO DE EMBRIÕES UTILIZANDO-SE SÊMEN SEXADO DE TOUROS 5/8 GIROLANDO

Nascimento, Pábola Santos; Chaves, Maiana Silva; Santos Filho, Antônio Santana dos; Guido, Sebastião Inocêncio; Guerra, Maria Madalena Pessoa; Bartolomeu, Cláudio Coutinho.
Ci. Anim. bras.; 16(3)2015.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-745096

Resumo

title>Abstract /title> p>We evaluated the "in italic>vitro" /italic> blastocyst rate production using bovine sexed semen. Semen from three bulls was used to verify the individual's semen variation, cleavage rates and embryo production. In this study, we employed reproductive biotechnologies, computer analysis of post-thawed semen and fluorescent probes for sperm cells integrity analysis (plasma membrane, acrosome membrane and mitochondrial potential). A total of 959 oocysts went through in vitro maturation steps for in vitro fertilization and cultivation, being 473 with sexed semen and 486 with conventional semen. The cleavage rate was observed in blastocysts on D2 and D7. Data were analyzed by SPSS 16.0 software using analysis of variance (ANOVA), Student's t-test was used to detect differences between groups, and chi-square analysis for in vitro production results (P 0.05 ). The results differed between conventional (31.06%) and sexed semen (21.10%) in the obtainment of blastocyst. When the blastocyst production was individually compared in sexed semen samples (27.69%, 17.93% and 25.56%, bulls 1, 2 and 3, respectively) we verified T2 T1 and T1 = T3 and T2 = T3. As for sperm kinetic analyzes, the sexed semen samples showed differences among bulls in curvilinear speed, linear speed and path velocity variables where T1 (117.7 ± 1.6 µm/s; 60.0 ± 0.3 µm/s, 73.6 ± 0.4 µm/s, respectively) showed the highest values when compared to T2 bulls (80.2 ± 2.3 µm/s, 47.0 ± 2.0 µm/s, 57.7 ± 0, 9 µm/s, respectively) and T3 (86.4 ± 5.7 µm/s, 46.2 ± 2.7 µm/s, 53.8 ± 2.8 µm/s, respectively). Analyses of sperm cell integrity did not differ among conventional semen samples, but in the sexed semen, membrane integrity was the variable that differ statistically among bulls once T1 (38 ± 2.7) differed from T3 (53 8 ± 1.8) (P = 0.009) but did not differ from T2 (44.1 ± 4.4). It is possible to conclude that sexed semen was less efficient in blastocyst production when compared with conventional semen. Analyses of kinetic and integrity were consistent with the fertilization potential of semen samples from 5/8 Girolando bulls. /p>
title>Resumo /title> p>Avaliou-se a taxa de produção de blastocisto italic>"in vitro" /italic>utilizando-se o sêmen bovino sexado. Foram utilizados três reprodutores para verificar a variação individual do sêmen, taxas de clivagem e produção embrionária. O trabalho utilizou-se de biotécnicas reprodutivas, análise computadorizada do sêmen pós-descongelação e sondas fluorescentes para análises de integridade da célula espermática (membrana plasmática, membrana acrossomal e potencial mitocondrial). Um total de 959 oócitos passou por etapas de maturação italic>in vitro, /italic> fertilização italic>in vitro /italic> (sexado, n= 473; convencional, n = 486) e cultivo italic>in vitro /italic>. A taxa de clivagem foi observada no D2 e a de blastocistos no D7. Os dados foram analisados pelo programa SPSS 16.0 empregando-se a análise de variância (ANOVA), sendo o teste t-Student usado para detectar diferenças entre os grupos e o Qui-quadrado para análise dos resultados da produção italic>in vitro /italic>(P 0,05). Os resultados diferiram entre o sêmen convencional (31,06%) e sexado (21,10%) para produção de blastocisto. Quando comparada a produção de blastocisto individualmente nas amostras de sêmen sexado (27,69%; 17,93% e 25,56%, touros 1, 2 e 3, respectivamente), percebeu-se que T2 T1 e T1=T3 e T2=T3. Quanto às análises de cinética espermática, as amostras de sêmen sexado mostraram diferenças entre os touros nas variáveis velocidade curvilínea, velocidade linear e velocidade do trajeto em que o T1(117,7±1,6 µm/s; 60,0±0,3 µm/s; 73,6±0,4 µm/s, respectivamente) quando comparado aos touros T2 (80,2±2,3 µm/s; 47,0±2,0 µm/s; 57,7±0,9 µm/s, respectivamente) e T3 (86,4±5,7 µm/s; 46,2±2,7 µm/s; 53,8±2,8 µm/s, respectivamente) obteve valores mais elevados. As análises da integridade da célula espermática não diferiram entre as amostras de sêmen convencional, já no sêmen sexado a integridade de membrana foi a variável que diferiu estatisticamente entre os touros, em que o T1 (38 ±2,7) diferiu do T3(53,8± 1,8) (P=0,009), mas não divergiu do T2 (44,1±4,4). É possível concluir que o sêmen sexado foi menos eficiente na produção de blastocisto quando comparado ao sêmen convencional. As análises de cinética e de integridade foram compatíveis com o potencial fertilizante das amostras de sêmen em touros da raça 5/8 Girolando. /p>
Biblioteca responsável: BR68.1