Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

FREQUÊNCIA DE ANTICORPOS ANTI-TOXOPLASMA GONDII EM CÃES COM SINAIS CLÍNICOS COMPATÍVEIS COM TOXOPLASMOSE

Ferreira, Fernanda Pinto; Miura, Ana Carolina; Mareze, Marcelle; Garcia, João Luis; Freire, Roberta Lemos; Navarro, Italmar Teodorico.
Ci. Anim. bras.; 17(4)2016.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-745199

Resumo

Abstract: The aim of this study was to detect antibodies against T. gondii in dogs with clinical signs compatible with toxoplasmosis attended in a veterinary hospital. A serological survey was performed in 598 dogs from 1993 to 2013. The IgG antibodies survey against T. gondii was carried out by means of Indirect Fluorescence Antibodies Test (IFAT); samples with titers 16 were considered positive. Among the dogs with clinical signs, 259 (43,31%) were positive for T. gondii with titers varying between 16 to 4096; among the healthy animals, 79 (22.25%) were reagents. The most frequent signals were: neurological (30.43%) and uveitis (8.03%). Among variables race, gender, and age, only the last one affected the observed results with greater frequency f seropositive in elderly dogs.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi detectar anticorpos contra T. gondii em cães com sinais clínicos compatíveis com toxoplasmose atendidos em um Hospital Veterinário. Foram submetidos a sorologia 598 cães no período de 1993 a 2013. A pesquisa de anticorpos da classe IgG contra T. gondii foi realizada pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI); amostras com título 16 foram consideradas positivas. Entre os cães com sinais clínicos, 259 (43,31%) foram soropositivos para T. gondii com títulos variando de 16 a 4096; já entre os animais hígidos, 79 (22,25%) foram reagentes. Os sinais mais evidentes foram os neurológicos (30,43%) e uveíte (8,03%). Entre as variáveis raça, sexo e idade, apenas a última exerceu influência sobre os resultados observados, com maior frequência de soropositivos em cães idosos.
Biblioteca responsável: BR68.1