Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Diagnosis and treatment of HEp-2 cells contaminated with mycoplasma

Lopes, B. R. P.; Ribeiro, A. G.; Silva, T. F.; Barbosa, L. V.; Jesus, T. I.; Matsuda, B. K.; Costa, M. F.; Toledo, K. A..
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-745372

Resumo

Abstract Contamination of primary and cell cultures by mycoplasmas is one of the main economic and biological pitfalls in basic research, diagnosis and manufacture of biotechnological products. It is a common issue which may be difficult to conduct surveillance on. Mycoplasma presence may affect several physiological parameters of the cell, besides being considered an important source of inaccurate and/or non-reproducible scientific results. Each cell type presents characteristical symptoms, mainly morphological, that indicate a contamination by mycoplasma. HEp-2 cells originate from carcinoma of the larynx and are, therefore, part of the respiratory tract, which is one of mycoplasma habitats. Despite the importance these cells in several biological research (evaluation of cell proliferation and migration, apoptosis, antiviral and antitumor compounds), the alterations induced by mycoplasma contamination in HEp-2 cells have not yet been described. Here, we describe the progressive morphological alterations in culture of HEp-2 cells infected with mycoplasma, as well as the-diagnosis of the infection and its treatment. Mycoplasma contamination described within this work led to cytoplasm elongation, cell-to-cell spacing, thin plasma membrane projections, cytoplasmic vacuoles, fusion with neighboring cells, and, finally, cell death. Contamination was detected by fluorescence imaging (DAPI) and PCR reactions. The cultures were treated with BM-Cyclin antibiotic to eliminate contamination. The data presented here will be of relevance to researchers whose investigations involve cell culture, especially respiratory and HEp-2 cells.
Resumo A contaminação de culturas primárias e celulares por micoplasmas é uma das principais armadilhas econômicas e biológicas da pesquisa básica, diagnóstico e fabricação de produtos biotecnológicos. Trata-se de uma contaminação rotineira, mas de difícil acompanhamento. A presença de micoplasma pode afetar vários parâmetros fisiológicos da célula, além de ser considerada uma importante fonte de resultados científicos imprecisos e/ou não reprodutíveis. Cada tipo de célula apresenta sintomas característicos, principalmente morfológicos, que indicam uma contaminação por micoplasma. As células HEp-2 são originárias do carcinoma da laringe e, portanto, fazem parte do trato respiratório, um dos habitats do micoplasma. Apesar da importância destas células em diversas pesquisas biológicas (avaliação da proliferação e migração celular, apoptose, compostos antivirais e antitumorais), as alterações decorrentes da contaminação por micoplasma nestas células ainda não foi descrita. Aqui, descrevemos as alterações morfológicas progressivas na cultura de células HEp-2 infectadas por micoplasma, bem como o diagnóstico da infecção e seu tratamento. A contaminação por micoplasma descrita neste trabalho resultou em alongamento citoplasmático, espaçamento entre células, projeções delgadas da membrana plasmática, vacúolos citoplasmáticos, fusão de células vizinhas e, finalmente, morte celular. A contaminação foi detectada por imagens de fluorescência (DAPI) e reações de PCR. As culturas foram tratadas com antibiótico BM-Cyclin para eliminar a contaminação. Os dados aqui apresentados serão de relevância para pesquisadores cujas investigações envolvem cultura celular, principalmente células respiratórias e HEp-2.
Biblioteca responsável: BR68.1