Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Adaptability of sheep to three salinity levels in different environments / Adaptabilidade de ovinos consumindo água com três níveis de salinidade em diferentes ambientes

Furtado, Dermeval Araújo; Carvalho Junior, Sebastião Benício de; Lopes Neto, José Pinheiro; Souza, Bonifácio Benício de; Dantas, Nayanne Lopes Batista.
Semina Ci. agr.; 41(1): 283-292, Jan.-Feb. 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-746195

Resumo

The objective of this study is to evaluate physiological parameters and the adaptability of Santa Inês sheep to two climatic conditions 25ºC (within the thermal comfort zone [TCZ) and 32ºC (above the TCZ) and three salinity levels (2.0, 4.0, and 8.0 dS m-1). The study was developed in a climatic chamber using 36 uncastrated male sheep. The experimental design was completely randomized with a 2 ´ 3 factorial scheme composed of two temperatures, three water salinity levels, and six repetitions. The physiological variables were not affected by the salinity levels. The rectal and skin temperature and the heart and respiratory rate were higher at 32 ºC. However, the rectal temperature was within the normal range for the species. The consumption of water with different salt concentrations did not affect the adaptive responses of the animals and could be an alternative water source for sheep in regions where water has a high salinity level. The respiratory rate of sheep exposed to 32 ºC increased to eliminate body heat, and exposure to 25 ºC provided greater thermal comfort for the animals.(AU)
O objetivo do trabalho foi avaliar as variáveis fisiológicas e a adaptabilidade de ovinos da raça Santa Inês, submetidos a duas condições climáticas, 25 ºC - dentro da zona de conforto térmico (ZCT) e 32 ºC - acima da ZCT, consumindo água com três níveis de salinidade (2,0, 4,0 e 8,0 dS m-1). O estudo foi desenvolvido em câmara climática, utilizando-se 36 ovinos machos inteiros, sendo o delineamento experimental inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 3, composto por duas temperaturas (parcelas repetidas no tempo) e três níveis de salinidade da água, com seis repetições. As variáveis fisiológicas não foram afetadas pelos níveis de sais na água e, na temperatura de 32 ºC a temperatura retal, superficial e a frequência cardíaca e respiratória foram mais elevadas, sendo que a temperatura retal manteve-se dentro da normalidade para a espécie. O consumo de água com diferentes concentrações de sais não afetou as respostas adaptativas dos animais, podendo ser uma alternativa de consumo para ovinos em regiões onde houver água com nível elevado de salinidade. Os ovinos ao serem expostos a temperaturas mais elevadas (32 ºC) utilizaram o aumento da frequência respiratória como forma de eliminação do calor corporal e a temperatura de 25 ºC forneceu maior conforto térmico para os animais.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1