Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE QUEIJO MINAS FRESCAL COMERCIALIZADO NO MUNICÍPIO DE SANTA HELENA, PR, BRASIL

Pinto, F.G.S.; Souza, M; Saling, S; Moura, A.C..
Arq. Inst. Biol.; 78(2)2011.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-759511

Resumo

ABSTRACT From May 2008 to April 2009 the microbiological quality of 40 samples of artisan-made cheeses and cheeses inspected by the State Inspection Service and Federal in Santa Helena, state of Paraná, Brazil, was evaluated by quantifying the most probable number of thermotolerant coliforms, count of Staphylococcus spp., research of yeasts and molds, and the determination of the presence/absence of Salmonella spp. and Listeria monocytogenes. In regard to the presence of thermotolerant coliforms, 90% of the artisan-made samples and 55% of inspected samples did not meet the standards established by ANVISA under Resolution Nº 12 dated 2 January 2001. In regard to the count of Staphylococcus spp., 100% of the artisan-made samples and 25% of the inspected samples did not meet the legal standards. Salmonella spp. and L. monocytogenes were not isolated in 25 g of the product, showing that for these agents the cheese samples analyzed, both the artisan made as well as the inspected production, were within the established standards (absence in 25 g of the product). The results revealed that of all the samples analyzed, only 15% were in accordance with the standards established by ANVISA, with a high percentage of artisan-made (100%) and inspected cheese (70%) outside the legal limits. Therefore, health authorities should pay more attention to this sector, since such products may endanger the health of consumers.
RESUMO No período de maio de 2008 a abril de 2009 foi avaliada a qualidade microbiológica de 40 amostras de queijo Minas Frescal produzidas artesanalmente e inspecionadas pelo Serviço de Inspeção Estadual e Federal no Município de Santa Helena, PR, através da quantificação do número mais provável de coliformes termotolerantes, contagem de Staphylococcus spp., pesquisa de bolores e leveduras, presença/ausência de Salmonella spp. e Listeria monocytogenes. Quanto à presença de coliformes termotolerantes, apresentaram-se em desacordo com o estabelecido pela ANVISA segundo a Resolução n° 12 de 02 de janeiro de 2001, 90% das amostras artesanais e 55% das inspecionadas. Em relação à enumeração de Staphylococcus spp., 100% das amostras artesanais e 25% das amostras inspecionadas apresentaram-se em desacordo com o estabelecido pela legislação. Salmonella spp. e Listeria monocytogenes não foram isoladas em 25 g do produto, mostrando que em relação a estes agentes as amostras de queijo analisadas, tanto de produção artesanal quanto as inspecionadas, apresentaram-se dentro dos padrões estabelecidos (ausência em 25 g do produto). Os resultados revelaram que, do total de amostras analisadas, somente 15% apresentaram-se de acordo com os padrões estabelecidos pela ANVISA, estando um número elevado de amostras artesanais (100%) e inspecionadas (70%) fora dos limites estabelecidos pela legislação. Portanto, maior atenção deve ser tomada pelas autoridades sanitárias, uma vez que tais produtos podem colocar em risco a saúde do consumidor.
Biblioteca responsável: BR68.1