Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

New observations from the intestinal fauna of Kerodon rupestris (Wied, 1820) (Rodentia, Cavidae), Brazil: a checklist spanning 30,000 years of parasitism

Souza, M. V.; Chaves, S. A. M.; Iñiguez, A. M..
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-759755

Resumo

Abstract This checklist of parasites of Kerodon rupestris, an endemic rodent from the Brazilian semiarid region, revealed records of 25 enteroparasite taxa comprising Cestoda (Anoplocephalidae), Trematoda, Acanthocephala and Nematoda (Ancylostomidae, Ascarididae, Heterakidae, Oxyuridae, Pharyngodonidae, Trichuridae, Capillariidae, Trichostrongylidae, and Strongyloididae), and two taxa of coccidian. Paleoparasitological and parasitological studies published until 2019 were assessed in the present study and locality information, site of infection, sample dating, and host data were summarized from each reference. Analyses of recent feces and coprolites revealed the highest species richness in the Piauí State. The chronological data corroborated that Trichuris spp. and oxyurids are part of the parasitic fauna of K. rupestris. This represents the first checklist of intestinal parasites from K. rupestris.
Resumo Este levantamento de parasitos intestinais de Kerodon rupestris, um roedor endêmico da região semiárida brasileira, revelou registros de 25 táxons de enteroparasitos compreendendo Cestoda (Anoplocephalidae), Trematoda, Acanthocephala e Nematoda (Ancylostomidae, Ascarididae, Heterakidae, Oxyuridae, Pharyngodonidae, Trichuridae, Capillariidae, Trichostrongylidae, and Strongyloididae), e dois táxons de coccídios. Os estudos paleoparasitológicos e parasitológicos publicados até 2019 foram avaliados no presente trabalho e as informações de localização, local da infecção, datação da amostra e dados do hospedeiro, foram resumidas a partir de cada referência. Análises de fezes recentes e coprólitos revelaram a maior riqueza de espécies no estado do Piauí. Os dados cronológicos corroboram que Trichuris spp. e oxiurídeos fazem parte da fauna parasitária de K. rupestris. Essa é a primeira lista de verificação de parasitos intestinais de K. rupestris.
Biblioteca responsável: BR68.1