Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Acute visceral leishmaniasis in a domestic cat (Felis silvestris catus) from the state of Tocantins, Brazil / Leishmaniose visceral aguda em felino doméstico (Felis silvestris catus) do estado do Tocantins, Brasil

Sousa, Sebastiana Adriana Pereira; Santos, Helcileia Dias; Carvalho, Cristiane América de; Machado, Aline Marinho; Oliveira, Letícia Espindola de; Ribeiro, Taiã Mairon Peixoto; Carreira, Adriana Genelhá; Galvão, Samara Rocha; Minharro, Silvia; Dias, Francisca Elda Ferreira; Jayme, Valéria De Sá.
Semina Ci. agr.; 40(4): 1723-1730, 2019.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-762429

Resumo

Visceral leishmaniasis (VL) is expanding in the Brazilian territory. Dogs are considered an important urban reservoir; however, studies have demonstrated the presence of infected cats in some Brazilian states. This report aimed to describe a case of Leishmania (Leishmania) infantum infection in a two-month-old domestic feline from a Brazilian region with a high incidence of human visceral leishmaniasis. The analyzed samples were the cat’s blood, conjunctiva, spleen, liver, popliteal, submandibular and mesenteric lymph nodes, skin, lung and kidney. The diagnostic methods were: parasitological examination, polymerase chain reaction (PCR) and an immunoflurescence antibody test (IFAT). All tissues were positive. The title obtained using the IFAT was 1:160. The animal was negative for feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV). This work addresses the first case of feline leishmaniasis in the state of Tocantins, and reveals data that may contribute to the knowledge of the disease, since it has been shown to be able to develop rapidly and fatally in kittens, with the ability to infect several tissues.
A leishmaniose visceral (LV) encontra-se em expansão no território brasileiro. O cão é considerado um importante reservatório urbano, no entanto, estudos tem demonstrado a presença de felinos infectados em alguns estados brasileiros. Este relato objetivou descrever um caso de infecção por Leishmania (Leishmania) infantum em um felino doméstico de dois meses proveniente de uma região brasileira com alta incidência de leishmaniose visceral humana. As amostras analisadas foram sangue, conjuntiva, baço, fígado, linfonodos poplíteo, submandibular e mesentérico, pele, pulmão e rim. Os métodos de diagnóstico utilizados foram: o exame parasitológico direto, a reação em cadeia pela polimerase (PCR) e a reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Houve positividade de todos os tecidos e o animal apresentou elevada carga parasitária. O título obtido na RIFI foi de 1:160. O animal foi negativo para os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV). Este trabalho aborda o primeiro caso de leishmaniose felina no estado do Tocantins e revela dados que podem contribuir para o conhecimento da doença, visto que esta mostrou-se capaz de se desenvolver de forma rápida e fatal em filhotes, podendo infectar vários tecidos.
Biblioteca responsável: BR68.1