Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Growing of Africanized honeybee colonies in Maringá region, State of Paraná - DOI: 10.4025/actascianimsci.v29i1.265 / Desenvolvimento de colônias de abelhas Apis mellifera africanizadasna região de Maringá, Estado do Paraná - DOI: 10.4025/actascianimsci.v29i1.265

Costa, Fabiana Martins; Miranda, Sidnei Bueno de; Toledo, Vagner de Alencar Arnaut de; Ruvolo-Takasusuki, Maria Cláudia Colla; Chiari, Wainer César; Hashimoto, Juliano Hideo.
Acta sci., Anim. sci; 29(1): 101-108, 2007.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-762852

Resumo

This research was carried out to evaluate the growing of Africanized honeybee colonies from July 1999 to June 2000, as for the percentages of occupation area with brood,food, occupied total area, to correlate them with environmental variables and to determine the tenor of crude protein in the pollen stocked in the combs by workers. Five colonies were mapped monthly, which were made the counting of the occupied area with brood, food, occupied total area and also the pollen was collected and submitted to thebromatological analysis to determine the tenor of crude protein. The medium percentages of occupation with brood (egg-larvae plus workers pupa and drones), with food (honey and pollen) and of the occupied total area they were not also different among the treatments (p>0.05). The Africanized honeybee colonies reduced their population with low external temperatures (winter) and also with excess of relative humidity of the air (summer). Themedium tenor of crude protein in the pollen during the year was 24.51%, and this value isacceptable for a good development of the colonies.
O objetivo deste experimento foi estimar o desenvolvimento das colônias de Apis mellifera africanizadas no período de julho de 1999 a junho de 2000, na Fazenda Experimental, quanto às porcentagens de ocupações por cria, alimento e total dos favos,correlacioná-las com variáveis ambientais e determinar o teor de proteína bruta no pólenestocado pelas abelhas. Foram utilizadas cinco colônias de abelhas A. mellifera africanizadas, realizando-se mapeamentos e coletas de pólen mensalmente. Foram obtidos dados climáticos de temperatura máxima e mínima, umidade relativa máxima e mínima do ar eprecipitação pluviométrica de cada mês, coletados na própria Fazenda Experimental. As porcentagens médias de ocupação com cria (ovo-larva + pupa de operárias e zangões), com alimento (mel e pólen) e da área total não foram diferentes entre as colônias (p>0,05). As abelhas africanizadas diminuíram sua população com temperaturas externas baixas (inverno)e também com excesso de umidade relativa do ar (verão). O teor médio de proteína brutapresente no pólen durante o ano foi de 24,51%, sendo este valor aceitável para um bomdesenvolvimento das colônias.
Biblioteca responsável: BR68.1