Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Allochthonous case of visceral canine leishmaniasis in Campo Mourão, Parana, Brazil / Caso alóctone de leishmaniose visceral canina, no município de Campo Mourão, Paraná, Brasil

Silva, Alexandre Redson Soares da; Macedo, Andressa Aparecida; Moroz, Ludmila Rodrigues; Fernandes, Roberta Ribeiro; Rodigheri, Sabrina Marin; Gomes, Ana Amélia Domingues.
Semina Ci. agr.; 33(2): 769-774, 2012.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-763008

Resumo

This report aims to describe the first case allochthonous of visceral leishmanisasis (VL) in the municipality of Campo Mourão, Parana, Brazil, in a canine, Boxer breed, with eye and skin lesions, lymphadenomegaly and splenomegaly, attended at Veterinary Hospital at the Faculdade Integrado de Campo Mourão, after residing in the city of Campo Grande, Mato Grosso do Sul. The diagnosis of the disease was based on direct observation of amastigotes of Leishmania spp., in popliteal lymph nodes, suggesting that a case of VL, since the animal came from an endemic area for the disease. The migration of infected dogs from endemic regions to areas unaffected becomes a problem for public health, since it may allow the installation of new outbreaks by encouraging the spread of disease throughout the country.
O presente relato tem por objetivo descrever o primeiro caso alóctone de leishmaniose visceral (LV) no município de Campo Mourão, Paraná, Brasil, em um canino, da raça Boxer, apresentando lesões oculares e cutâneas, linfoadenomegalia e esplenomegalia, atendido no Hospital Veterinário da Faculdade Integrado de Campo Mourão, após ter residido na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O diagnóstico da enfermidade baseou-se na observação direta de formas amastigotas de Leishmania spp., em linfonodos poplíteos, sugerindo ser um caso de LV, uma vez que o animal era proveniente de área endêmica para a enfermidade. A migração de cães infectados de regiões endêmicas para áreas indenes torna-se um problema para a saúde pública, uma vez que poderá permitir a instalação de novos focos, favorecendo a disseminação da doença em todo o país.
Biblioteca responsável: BR68.1