Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Diagrammatic scale for assessment of anthracnose severity in feijoa fruit / Escala diagramática para avaliação da severidade de Antracnose em frutos de feijoa

Ferreira, Ana Carolina; Citadin, Idemir; Scariotto, Silvia; Pertille, Rafael Henrique; Sachet, Marcos Robson; Guerrezi, Marieli Teresinha; Donazzolo, Joel.
Ci. Rural; 51(3)2021. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-763468

Resumo

A diagrammatic scale of anthracnose in feijoa fruit was elaborated and validated in order to standardize disease severity assessments. The proposed scale showed six disease severity levels: 2, 10, 20, 40, 70 and 100% of the injured fruit surface. The scale took into account the minimum and maximum limits of disease severity observed in the field and the intermediate values followed logarithmic increments according to the Weber-Fechner stimulus-response law. Eight inexperienced raters validated the scale by quantifying the disease severity (using/not using the scale) of 50 feijoas with anthracnose symptoms. In conclusion, the scale improved the assessment of anthracnose in feijoa. Eight genotypes from different crosses were tolerant to anthracnose.(AU)
Com o objetivo de padronizar avaliações da severidade da antracnose em frutos de feijoa elaborou-se e validou-se uma escala diagramática com os seguintes níveis de severidade: 2, 10, 20, 40, 70 e 100% de área superficial do fruto com lesão. A escala considerou os limites de severidade mínima e máxima da doença observados em campo e os níveis intermediários seguiram incrementos logarítmicos, obedecendo-se a Lei do estímulo de Weber-Fechner. A severidade foi estimada, por oito avaliadores sem experiência, em 50 frutos sem e com o auxílio da escala proposta. Em conclusão, a escala melhorou a avaliação da antracnose na feijoa. Oito genótipos de diferentes cruzamentos foram tolerantes à antracnose.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1