Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

REAÇÃO IMUNOLÓGICA DECORRENTE A TRANSFUSÃO DE CONCENTRADO DE PLAQUETAS EM CÃO

MAIA, C. A. A.; BAPTISTA, J. P. G.; SILVA, I. C. C. S..
Ars vet; 37(1): 31-34, 2021.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-763763

Resumo

A transfusão de hemocomponente na medicina veterinária vem aumentando nos últimos anos, com isso aumenta-se também o potencial de reações transfusionais, que eventualmente podem ser fatais. Neste estudo, um cão de 3 meses de idade, fêmea, Sem Raça Definida com diagnóstico de hemoparasitose, realizado a partir de hemograma (anemia regenerativa com visualização de mórula de Ehrlichia canis em leucócitos e trombocitopenia de 80 mil plaquetas/dL) e ultrassonografia (hepatoesplenomegalia), foi encaminhado ao banco de sangue para ser submetido a transfusão de concentrado de plaquetas (CP), visto que apresentava petéquias, sufusões abdominais e havia sofrido alguns episódios de epistaxe. Após exame físico da paciente que se apresentava com parâmetros normais para a espécie, iniciou-se a transfusão do CP pela veia cefálica. Aos 30 minutos do início do procedimento documentou-se sialorréia intensa e eritema cutânea. A transfusão foi interrompida. Aplicou-se 0,5 mg/Kg de dexametasona por via intravenosa, 0,044 mg/Kg de atropina e 0,2 mg/Kg de prometazina ambos por via subcutânea, e em 40 minutos ocorreu normalização dos parâmetros clínicos. A transfusão de concentrado de plaquetas é um procedimento terapêutico e profilático importante no tratamento e prevenção de hemorragias, quando por deficiência numérica ou qualitativa das plaquetas. No entanto, riscos inerentes ao processo devem ser
Biblioteca responsável: BR68.1