Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Feeding contents of Urticularia foliosa L. and U. hydrocarpa Vahl. (Tubiflorae, Lentibulariaceae) / Conteúdo alimentar em macrófitas aquáticas carnívoras: Utricularia foliosa L. e U. hydrocarpa Vahl. (Tubiflorae, Lentibulariaceae)

Eskinazi Sant'Anna, Eneida Maria; Maia-Barbosa, Paulina Maria; Braz, Simone Aparecida; Faria, Viviane Rodrigues de; Barbosa, Francisco Antônio Rodrigues.
Acta sci., Biol. sci; 24: 297-301, 2002.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-764728

Resumo

Qualitative and quantitative aspects of the feeding contents of Utricularia foliosa and U. hydrocarpa (Tubiflorae, Lentibulariaceae) were studied in order to assess the impact of these macrophytes in the control of the aquatic organisms populations. The macrophytes were collected in Lagoa Amarela and Lagoa da Barra around Parque Estadual do Rio Doce in the state of Minas Gerais. The feeding contents of the utricle were compared to the perifiton (microalgae) and zooplankton associated to the macrophytes stems and the phytoplankton free in the water column. The obtained results indicated that the two species of Utricularia used exclusively the periphyton and did not use the food particles available in the water column. The high densities of the periphyton inside the utricle (U. foliosa = 362 to 1062 org/mm2 and U. hydrocarpa = 79 to 968 org/mm2) suggest that the plants can play a potential control on the population of sessile organisms but probably have little influence on the plankton limnetics populations.
Neste estudo, foram considerados os aspectos qualitativos e quantitativos do conteúdo alimentar de Utricularia foliosa e U. hydrocarpa (Tubiflorae, Lentibulariaceae), para uma avaliação do impacto dessas plantas no controle de populações de organismos aquáticos. As plantas foram coletadas em dois lagos situados no entorno do Parque Estadual do Rio Doce, Estado de Minas Gerais (lagoa Amarela e lagoa da Barra). O conteúdo alimentar dos utrículos foi comparado com o perifíton (microalgas) e com o zooplâncton associados aos talos das macrófitas e ao fitoplâncton da coluna de água. Os resultados obtidos indicaram que as duas espécies de Utricularia utilizaram exclusivamente o recurso alimentar disponível no perifíton associado, não fazendo uso das partículas alimentares disponíveis na coluna de água. As elevadas densidades do perifíton no interior dos utrículos (U. foliosa = 362 a 1062org/mm2 e U. hydrocarpa = 79 a 968 org/mm2) sugerem que essas plantas podem exercer um controle potencial sobre as populações de organismos sésseis, com pouca influência sobre as populações planctônicas limnéticas.
Biblioteca responsável: BR68.1