Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

First record of helminths parasitizing Vanellus chilensis (Aves, Charadriiformes) in Acre state, southwestern Brazilian Amazon / Primeiro registro de helmintos parasitando Vanellus chilensis (Aves, Charadriiformes) no estado do Acre, sudoeste da Amazônia brasileira

Souza, Leandro Siqueira de; Souza, Leilandio Siqueira de; Guilherme, Edson; Santos, Francisco Glauco de Araújo.
Acta amaz.; 51(3): 255-259, 2021. mapas, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-764745

Resumo

The southern lapwing, Vanellus chilensis, is a bird frequently seen in most of Brazil. Although it is widely distributed in other Brazilian biomes, including some parts of the Brazilian Amazon, it has only been recorded in the western Amazonian state of Acre since 2000. We report the presence of intestinal parasites in individuals of V. chilensis from the Cazumbá-Iracema Extractive Reserve in Acre through a coproparasitological analysis. Seven of the nine sampled individuals were parasitized. We observed larvae of Strongyloides sp. (28.5% of the samples), and eggs of Ascaridia sp. (28.5%), Ancylostoma sp. (14.2%), and Choanotaenia sp. (42.8%). These parasites are reported for the first time parasitizing V. chilensis in Brazil. The parasitized birds may act as reservoirs and were recorded in a peridomicile area, which may facilitate their contact with domestic birds.(AU)
O quero-quero, Vanellus chilensis é uma ave vista com frequência no Brasil. Apesar de ser uma espécie amplamente distribuída em todos os biomas brasileiros, incluindo algumas partes da Amazônia bresileira, somente a partir de 2000 começou a ser observado no Estado do Acre. Neste trabalho relatamos a presença de parasitas intestinais em indivíduos de V. chilensis capturados na Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema, no Acre, por meio de análise coproparasitológica. Dos nove indivíduos com amostras coletadas, sete estavam parasitados. Foram encontradas larvas de Strongyloides sp. (28,5%), ovos de Ascaridia sp. (28,5%), ovos de Ancylostoma sp. (14,2%) e ovos de Choanotaenia sp. (42,8%). Estes parasitos são registrados pela primeira vez parasitando V. chilensis no Brasil. As aves parasitadas podem atuar como reservatórios e foram registradas em área de peridomicílio, o que pode facilitar o contato com aves domésticas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1