Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação ultrasonográfica da qualidade de carcaça de ovinos Santa Inês / Ultrassonography evaluation of sheep carcass quality of Santa Inês breed

McManus, Concepta; Paim, Tiago do Prado; Louvandini, Helder; Dallago, Bruno Stéfano Lima; Dias, Laila Talarico; Teixeira, Rodrigo Almeida.
Ci. Anim. bras.; 14(1): 8-16, jan.-mar. 2013. tab, graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-764783

Resumo

A ultrassonografia pode ser uma importante ferramenta para a avaliação da composição da carcaça por ser uma técnica não invasiva que permite quantificar diferentes tecidos em animais vivos. O objetivo deste trabalho foi estimar as correlações entre medidas tomadas in vivo, por meio do ultrassom e do adipômetro, e na carcaça de ovinos da raça Santa Inês. Utilizaram-se 81 machos, entre 8 e 18 meses de idade, com peso médio de 31 kg. As medidas in vivo obtidas por ultrassonografia foram medida diagonal longitudinal, área de olho de lombo longitudinal, medida diagonal transversal e área de olho de lombo transversal. Determinou-se o peso de carcaça quente, rendimento da carcaça, gordura de cobertura da carcaça, comprimento de carcaça, área de olho de lombo da carcaça e peso dos cortes comerciais: pernil, lombo, paleta, costela e pescoço. As análises de variância, componentes principais, regressão polinomial e correlação foram realizadas utilizando-se programa estatístico SAS®. Não houve diferença entre animais castrados e inteiros para qualidade e componentes de carcaça, indicando, portanto, que a castração não proporciona uma carcaça de melhor qualidade. Os animais com os pesos de pernil, paleta e costela maiores apresentam menores peso de pele, altura de cernelha e peso dos órgãos abdominais, caracterizando um biotipo de animal que seria mais desejável a ser selecionado. Peso vivo, comprimento corporal e área de olho de lombo por ultrassom (in vivo) podem ser usados para predizer a área do olho de lombo da carcaça, peso do pernil, comprimento da carcaça, peso da carcaça quente e da meia carcaça. No entanto, o peso do lombo, pescoço, costela, rendimento de carcaça e peso dos órgãos abdominais não podem ser preditos por estas medidas in vivo. As medidas realizadas com adipômetro não apresentaram correlações significativas com medidas da carcaça, o que indica que não são eficientes para esta predição e, portanto, não devem ser utilizadas.(AU)
Ultrassonography is an important option to evaluate carcass composition and quality, as it is a non-invasive technique which quantifies different tissues in live animals. The objective of this study was to estimate the correlation between measurements taken in vivo, using ultrasound and skinfold thickness, in sheep carcasses from Santa Inês breed. Eighty-one males, aging 8 to 18 months, and weighting on average 31 kg live weight were used. The measures taken in vivo by ultrassonography were longitudinal diagonal length, longitudinal rib eye area, transversal diagonal length, transversal rib eye area. Hot carcass weight, carcass yield, carcass fat thickness, carcass length, carcass rib eye area and commercial retail cut weight (leg, loin, shoulder, ribs and neck) were determined. The analyses of variance, main components, polynomial regression and correlation were carried out using SAS® statistical program. There was no difference between castrated and intact animals for carcass quality and components, indicating that castration does not provide better carcass quality. Animals with higher leg, shoulder and rib weights had lower skin weight, wither height and weight of abdominal organs, indicating a more desirable body type for selection. Body weight, body length and rib eye area by ultrasound (in vivo) can predict the rib eye area, leg weight, carcass length, hot and half carcass weight. However, loin, neck and rib weights, carcass yield and weight of abdominal organs cannot be predicted by these in vivo measurements. The measurements taken with skinfold showed no significant correlations with carcass measures, which indicates that they are not efficient for prediction of carcass components and therefore should not be used.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1