Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

SENSITIVITY AND SPECIFICITY OF CALIFORNIA MASTITIS TEST (CMT) AND COW MILK ELECTRICAL CONDUCTIVITY THROUGHOUT LACTATION. / SENSIBILIDADE E ESPECIFICIDADE DO CALIFORNIA MASTITIS TEST (CMT) E DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DO LEITE DE VACAS DURANTE A LACTAÇÃO.

NASCIF JUNIOR, I. A.; NADER FILHO, A.; OLIVEIRA, J. A..
Ars vet; 22(2): 135-137, 2006.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-765183

Resumo

Mastitis is the most prevalent infectious disease of dairy herds. Subclinical form has great importance in reducing yield and milk quality. Physical examination of udder or milk cannot detect disease process, and a diagnostic test is required. Early detection of infection reduces transmission. Researches are made to determine the influence of environmental and physiological factors. During one year 1,584 samples from clinically health quarters were taken to evaluate sensitivity and specificity of CMT and MEC in detecting subclinical mastitis throughout lactation. Microbiological tests were used as the gold standard. Prevalence was 14.52%. CMT showed the highest sensitivity(100%) and MEC the highest specificity (86.98%). CMT decreased its specificity (from 8.96% to 0.40%) from early to late lactation. MEC sensitivity was increased (from 5.71% to 21.43%) from early to late lactation, but specificity (86.98%)increased only in mid lactation. A simulation, using Win Episcope 2.0, demonstrated that if CMT and MEC were used as serial tests, specificity would increase to 85.05% in early lactation and to 77.82% in late lactation. In mid lactation, an increase in sensitivity (98.21%) would occur if they were used as parallel tests, whereas specificity would increase to 87.28% if they were used as serial tests. Results suggest that physiological changes occurring in early and late lactati
Mastite é a doença infecciosa mais prevalente dos rebanhos leiteiros. A forma subclínica tem importância diminuindo produção e qualidade do leite. O exame físico não detecta a doença, sendo necessário um teste diagnóstico. O diagnóstico precoce reduz a transmissão. Pesquisas estão sendo feitas para determinar a influência de fatores fisiológicos e ambientais. Durante um ano, foram colhidas 1584 amostras de quartos clinicamente sadios com o objetivo de avaliar sensibilidade e especificidade do CMT e CEL em detectar mastite subclínica durante a lactação. Exames microbiológicos foram usados como padrão. A prevalência foi de 14,52%. O CMT teve maior sensibilidade (100%); a CEL, maior especificidade (86,98%). Do início para o fim da lactação, o CMT diminuiu a especificidade (8,96% para 0,40%). A sensibilidade da CEL aumentou (5,71% para 21,43%) do início para o fim da lactação, mas a especificidade (86,98%)aumentou apenas na fase média. Uma simulação, usando o Win Episcope 2.0, demonstrou que se CMT e CEL forem utilizados como testes em série, a especificidade aumenta(85,05%) no início e (77,82%) no fim da lactação. Na fase média da lactação aumenta a sensibilidade (98,21%) se os testes forem usados em paralelo e a especificidade aumenta (87,28%) se forem usados em série. Os resultados sugerem que alterações fisiológicas que ocorrem no início e fim da lactação podem interferir na in
Biblioteca responsável: BR68.1