Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Technique of blind tracheal intubation in rabbits (Oryctolagus cuniculi) supported by previous maneuver of esophageal cannulization / Técnica de intubação traqueal às cegas em coelhos (Oryctolagus cuniculi) auxiliada por prévia manobra de canulização esofágica

Falcão, Suyiene Cordeiro; Pereira Junior, Júlio Rodrigues; Coelho, Antônio Roberto de Barros.
Acta cir. bras.; 26(5): 352-356, Sept.-Oct. 2011. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-7717

Resumo

PURPOSE: To describe and evaluate a modified technique of blind orotraqueal intubation in rabbits, by supporting of previous cannulization of the esophagus. METHODS: Twelve New Zealand rabbits, weighing between 2,780 a 4,140 kg were anesthetized with xilazine (3mg/Kg) and ketamine (20mg/Kg). The animals were positioned in ventral decubitus with the head hyperextend. With one of the hands the anesthetist with the index and thumb fingers positioned in the labial fissures carry on the opening of animal oral cavity. The esophagus was previously cannulized with a tube # 3.5 (3.5mm ID), obstructing its lumen. The trachea lumen was intubated with a probe # 2.5 (2.5mm ID). The positioning of the probe was confirmed through the oscillatory movement of a gauze filament put at outside extremity of tube, resulting from the inspiratory and expiratory flow. RESULTS: The success index was of 100%. CONCLUSIONS: This technique is of easy execution, high success index, sparing the use of several devices for visualization of the larynx and glottis. No complications were observed. It also serves for short period training of human resources.(AU)
OBJETIVO: Descrever e avaliar uma técnica modificada de intubação orotraqueal às cegas em coelhos, com auxílio de canulização prévia do esôfago. MÉTODOS: Doze coelhos da raça Nova Zelândia, pesando entre 2,780 a 4,140 kg foram anestesiados com xilazina (3mg/kg) e Cetamina (20mg/kg). Os animais foram colocados em decúbito esternal com a cabeça hiper-estendida. Com uma das mãos o anestesista posiciona o dedo indicador e polegar nas comissuras labiais para abertura da cavidade oral do animal. O esôfago foi previamente canulizado com sonda nº 3,5 (3.5 mm DI), obstruindo sua luz. A traquéia foi entubada com sonda nº 2,5 (2.5 mm DI). O posicionamento da sonda foi confirmado através do movimento oscilatório de um filamento na de gaze colocado na extremidade externa do tubo, resultante do fluxo inspiratório e expiratório. RESULTADOS: O índice de acerto foi de 100%. CONCLUSÕES: Esta técnica é de fácil execução, alto índice de acerto, dispensando o uso de vários dispositivos e equipamentos para visualização da laringe e da glote. Nenhuma complicação foi observada. É também indicada para treinamento de recursos humanos em curto período.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1