Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Profile of cortisol, glycaemia, and blood parameters of American Bullfrog tadpoles Lithobates catesbeianus exposed to density and hypoxia stressors / Perfil de cortisol, glicemia, e parâmetros sanguineos de girinos de rã-touro Lithobates catesbeianus expostos a diferentes densidades e hipóxia

Teixeira, Patricia C; Dias, Danielle C; Rocha, Guilherme C; Antonucci, Antônio M; França, Fernanda M; Marcantonio, Adriana S; Ranzani-Paiva, Maria José T; Ferreira, Cláudia M.
Pesqui. vet. bras; 32(supl.1): 91-98, Dec. 2012. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-7868

Resumo

The aim of this study was to evaluate alterations to the physiological profile (cortisol, glycaemia, and blood parameters) of Lithobates catesbeianus caused by the stressors density and hypoxia. The organisms were in the prometamorphosis stage and exposed to different tadpole densities: 1 tadpole/L (T1), 5 tadpoles/L (T2), and 10 tadpoles/L (T3) for 12 days. The blood was collected through the rupture of the caudal blood vessel and collected under normoxia (immediate collection) and hypoxia (after 15 minutes of air exposure) conditions. Cortisol levels rose on the fourth and eighth days of treatment and returned to basal levels by the end of the experiment. The stressor mechanisms tested did not affect glycaemia. White blood cells (total number of lymphocytes, neutrophils, and eosinophils) showed a significant difference at the twelfth day of the experiment when compared with the start of the experiment. We concluded that, under controlled conditions, a density of up to 10 tadpoles/L and air exposure for 15 minutes did not cause harmful physiological alterations during the experimental period. The answer to these stressors maybe was in another hormonal level (corticosterone).(AU)
O objetivo deste estudo foi avaliar a resposta fisiológica (cortisol, glicemia e parâmetros sanguineos) de girinos de rã-touro (Lithobates catesbeianus) em diferentes densidades e após exposição aérea. Os animais utilizados no experimento estavam entre os estágios 31 a 39, na fase de pró-metamorfose sendo testados 1 girino/L (Tratamento 1), 5 girinos/L (Tratamento 2) e 10 girinos/L (Tratamento 3), conduzidos em 3 réplicas simultâneas durante 12 dias. O sangue foi retirado por rompimento do vaso caudal na condição de Normóxia - N (tempo zero) e Hipóxia - H (tempo de 15 minutos de exposição ao ar). Foi observado um aumento nos valores de cortisol, aos 4 e 8 dias de exposição aérea retornando aos valores basais ao final do experimento, apesar de não haver diferenças significativas. A glicemia não apresentou diferenças significativas quanto aos estressores aplicados. Os parâmetros hematológicos da série branca, principalmente, o número de linfócitos, neutrófilos e eosinófilos mostraram diferença significativa aos 12 dias de experimentação quando comparados com o momento zero; concluindo-se que, em condições controladas, o adensamento de até 10 girinos/litro e a exposição aérea por 15 minutos não apresentou danos aos girinos de rã-touro durante o período experimental. O padrão de resposta a estes estímulos talvez seja expresso em outro nível hormonal (corticosterona).(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1