Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Caracterização clínica e epidemiológica das leishmanioses em cães no Estado de São Paulo / Clinical and epidemiological characterization of leishmaniasis in dogs in São Paulo State

Toscano, Cauê Pereira; Rossi, Claudio Nazaretian; Ribeiro, Vitor Márcio; Laurenti, Márcia Dalastra; Larsson, Carlos Eduardo.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 50(2): 121-128, 2013.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-8001

Resumo

Caracterizou-se retrospectivamente, a partir do ano de 1997 até março de 2008, a ocorrência de casos de leishmaniose, visceral ou tegumentar, dentre os cães dermatopatas atendidos em serviço especializado de hospital-escola veterinário de Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo. Para o diagnóstico em 427 animais, foram utilizados testes sorológicos (Ensaio Imunoenzimático Indireto, Imunofluorescência Indireta e/ou Fixação de Complemento), parasitológicos diretos e moleculares (Reação em Cadeia da Polimerase), que resultaram na confirmação de 117 (27,4%) casos positivos. Da amostragem, 96 (82,1%) eram cães de raça definida, os demais 21 (17,9%) não dispunham de plena definição racial, sendo 57 (48,7%) fêmeas e 60 (51,3%) machos. Quanto à faixa etária, 26 (22,2%) apresentavam idade inferior a 36 meses, 48 (41%) entre 36 e 84 meses e 43 (36,8%) ultrapassavam o sétimo ano de vida. Considerou-se 64 (54,7%) cães como oligossintomáticos, 44 (37,6%) sintomáticos e os nove (7,7%) remanescentes como assintomáticos. As principais alterações clínicas observadas foram, em ordem decrescente, lesões tegumentares, linfonodomegalia, anemia, disorexia, prostração e esplenomegalia. Quanto às alterações hematológicas, a mais importante foi a linfopenia relativa e absoluta. Dos animais positivos para a enfermidade, 96 (82,1%) correspondeu a casuística alóctone ao Município de São Paulo.(AU)
The occurrence of visceral or cutaneous canine leishmaniasis cases among dermatophatic dogs admitted to the veterinary teaching hospital School of Veterinary Medicine and Animal Husbandry - University of São Paulo from 1997 to 2008 was retrospectively characterized. For the diagnosis of 427 animals, serological (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay, Indirect Immunofluorescence and/or Complement Fixation), parasitological and molecular (Polymerase Chain Reaction) tests were performed, which resulted in 117 (27.4%) confirmed positive cases. Of these, 96 (82.1%) were pure breed dogs and the others 21 (17.9%) were cross breed, being 57 (48.7%) females and 60 (51.3%) males. In terms of age, 26 (22.2%) were younger than 36 months, 48 (41%) were between 36 and 84 months, and 43 (36.8%) were older than seven years old. Sixty-four (54.7%) dogs were considered oligosymptomatic, 44 (37.6%) symptomatic, and the remaining nine (7.7%) asymptomatic. The main clinical findings were, in descending order, dermal lesions, lymphadenopathy, anemia, dysorexia, prostration and splenomegaly. As for hematological disorders, relative and absolute lymphopenia was the most important findings. Ninety-six (82.1%) of the positive animals correspond to allochthonus cases from São Paulo municipality.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1