Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Videolaparoscopic splenectomy with bipolar electrosurgery in dog with splenic mass / Esplenectomia videolaparoscópica com eletrocirurgia bipolar em cão com massa esplênica

Oliveira, Marília Teresa de; Souza, Fernando Wiecheteck de; Dalmolin, Fabiola; Filho, Saulo Tadeu Lemos Pinto; Chaves, Rafael Oliveira; Silva, Sérgio Santalucia Ramos da; Feranti, João Pedro Scussel; Brun, Maurício Veloso.
Acta Sci. vet.; 43(supl): 1-4, Aug. 14, 2015. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-884

Resumo

Background: The main indications to splenectomy in dogs are splenic neoplasms and torsions as well as serious injuries and hemolytic diseases refractory to medical therapy. Animal laparoscopic splenectomy is basically described in experimental studies, while in humans the technique has been established as a standard surgical treatment of splenic disorders. Due to the shortage of reports showing the applicability of this technique in veterinary routine, this study aimed to report a case of laparoscopic splenectomy using bipolar hemostasis and transparietal sutures in a dog that presented splenic mass.Case: A 12-years-old dachshund male was referred for splenectomy due to suspected of splenic neoplasm, after observation of splenic nodules during an ultrasound examination. The splenectomy was performed by videosurgery, with three portal accesses after clinical and laboratory evaluation. The first portal was positioned laterally to the fourth right mammary gland, and the second one in the umbilicus scar; the third one was introduced by paramedian access, laterally to the penis (on the left position). After establishment of CO2 pneumoperitoneum was visualized the splenic mass and performed the first temporary transparietal suture using nylon 0; the spleen was elevated in order to exposure the branches of the splenic vessels. It was realized bipolar cauterization and splenic ablation...(AU)
Os neoplasmas e as torções esplênicas, assim como os traumatismos graves e doenças hemolíticas refratárias a tratamento clínico, estão entre as principais indicações para esplenectomia total em cães [10].As hiperplasias nodulares, principal alteração não neoplásica em caninos [3], tem grande importância diferencial para os neoplasmas, principalmente para os linfomas, já que estes podem se apresentar de forma nodular [9,12].A videocirurgia teve início na Medicina Veterinária como técnica diagnóstica e, cada vez mais, vem sendo utilizada com diferentes fins terapêuticos. A esplenectomia laparoscópica em pequenos animais é basicamente descrita em estudos experimentais [11,13], enquanto, em humanos essa técnica já foi consagrada como tratamento padrão das afecções cirúrgicas do baço [13].Em estudo no qual foi comparado o acesso laparoscópico com o convencional para esplenectomia em cães constatou-se a viabilidade da técnica que, apesar de estar associada à maior tempo cirúrgico, possibilitou redução na lesão de acesso, menor perda sanguínea e menor pontuação na escala de dor [11].Em virtude da escassez de relatos da aplicabilidade dessa técnica na rotina veterinária, esse trabalho objetiva relatar um caso de esplenectomia videolaparoscópica com auxílio de hemostasia bipolar e suturas transparietais em cão com massa esplênica...(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1