Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Fracionamento de carboidratos e degradabilidade ruminal da cana-de-açúcar tratada com óxido de cálcio / Fractioning Fractioning of carbohydrates and rumen degradability of sugar cane treated with calcium oxide

Romão, C. O; Carvalho, G. G. P; Leite, V. M; Santos, A. S; Chagas, D. M. T; Ribeiro, O. L; Pinto, L. F. B; Oliveira, R. L.
Arq. bras. med. vet. zootec; 65(2): 537-546, 2013. graf, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-9571

Resumo

Avaliaram-se o fracionamento de carboidratos e a degradabilidade in situ da matéria seca (MS) e da fibra em detergente neutro (FDN) da cana-de-açúcar tratada com óxido de cálcio (CaO). Foram testadas as porcentagens de 0; 0,75; 1,5; 2,25; 3,0; 3,75 e 4,5% de CaO, e o material testemunha (cana-de-açúcar in natura) para a avaliação do fracionamento de carboidratos, e as porcentagens de 0; 1,5; 3,0 e 4,5% de CaO para a avaliação da degradabilidade in situ da MS e da FDN. O CaO foi adicionado em pó na cana-de-açúcar, em porcentagem da matéria natural, por 24 horas. A porcentagem de inclusão de CaO na cana-de-açúcar proporcionou valores mais baixos para teores de carboidratos totais (CT) comparados aos valores da cana-de-açúcar in natura. Observou-se crescimento linear das frações A+B1 e B2, e redução na fração C da cana-de-açúcar em função da porcentagem de CaO. Os maiores valores de fração insolúvel potencialmente degradável da MS e menores de fração indigestível (Ip) da FDN foram observados na cana-de-açúcar com 3,0 e 4,5% de CaO. A adição de 3,0 e 4,5% de CaO na cana-de-açúcar promove diminuição da fração indigestível dos carboidratos e melhores taxas de degradação ruminal tanto da MS quanto da FDN.(AU)
Were evaluated the fractioning of carbohydrates and in situ dry matter (DM) and neutral detergent fiber (NDF) of sugarcane treated with calcium oxide (CaO). Levels 0, 0.75, 1.5, 2.25, 3.0, 3.75 and 4.5% CaO, and the material witness (sugarcane in nature) were tested for the assessment of fractioning of carbohydrates and levels 0, 1.5, 3.0 and 4.5% CaO for the evaluation of in situ DM and NDF. The levels of CaO were added in powder form, as a percentage of natural matter in sugarcane for 24 hours. The inclusion levels of CaO in sugarcane showed lower values for the total carbohydrates (TC) when compared with sugarcane in natura. A linear growth of the fractions A + B1 and B2 was observed, as well as a decrease in C fraction of sugarcane depending on the levels of CaO. The highest values of insoluble fraction potentially degradable in rumen and the lower values of NDF indigestible fraction (Ip) were observed in sugarcane with 3.0 and 4.5% CaO. The addition of 3.0 and 4.5% CaO to sugarcane decreased the indigestible carbohydrates fraction and promotes better rates of ruminal degradation of both DM and NDF.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1