Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Composição morfo-bromatológica em pastos de capim-elefante (pennisetum purpureum schum. cv. pioneiro) submetidos a estratégias de lotação intermitente

Schmitt, Daniel.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-1977

Resumo

Esse trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da combinação de alturas em pré-pastejo e severidades de desfolhação na composição morfo-bromatológica de pastos de capim-elefante cv. Pioneiro (Pennisetum purpureum Schum.). A hipótese testada foi que diferentes alturas em pré-pastejo, associadas com uma mesma severidade de desfolhação, alteram a composição morfológica e química dos pastos sob lotação intermitente Os tratamentos consistiram de duas alturas em pré-pastejo (90 e 120 cm) e duas severidades de desfolhação (remoção de 50 ou 70% da altura em pré-pastejo) dispostas em arranjo fatorial (2x2). O delineamento experimental foi em blocos completos casualizados repetidos três vezes, totalizando 12 unidades experimentais (de aproximadamente 600 m²). O período de coleta de dados compreendeu os meses de janeiro a junho de 2011. As variáveis analisadas foram: composição morfológica, massa, densidade volumétrica e acúmulo para folhas, colmo, material morto e invasoras e composição química (MS, MM, PB, FDN, FDA, Lignina e PIDA) do estrato pastejável. As coletas de forragem foram realizadas em pré e pós-pastejo por meio de amostradores retangulares de 1 m2 dispostos em 3 locais que representem a condição média do dossel forrageiro observado na parcela, sendo o corte efetuado na altura do estrato pastejável e depois rente ao solo. Para uma melhor caracterização do estrato pastejável, este foi dividido na sua altura total em dois, sendo a metade superior denominada estrato 1 e a inferior estrato 2. As análises estatísticas foram realizadas por meio do procedimento MIXED do pacote estatístico SAS® (Statistical Analysis System) versão 8.0 para Windows®. Para efeito de comparação de médias entre tratamentos foi utilizado o ?PDIFF?, com um nível de significância de 5%. De modo geral apenas a combinação 120/70 teve a sua composição morfológica alterada em relação às demais (90/50, 90/70 e 120/50), porém essas diferenças não foram estatisticamente significativas (P > 0,05). Contudo, nas avaliações de composição química essas diferenças alteraram diretamente os teores de FDN e FDA e indiretamente os de PB (67, 35 e 9%, para o tratamento 120/70 versus 63, 33 e 13%, para os demais), sendo que nesse último caso (PB) o tratamento 120/70 reduziu as médias da altura pré-pastejo de 120 cm e da severidade de 70%. Os teores de lignina foram maiores na altura pré-pastejo de 120 cm (3,5%) em relação à altura de 90 cm (3,0%) e os de PIDA não foram alterados pelos tratamentos, mantendo uma proporção constante de 10% da PB. A maior frequência de pastejo apresentou um maior acúmulo de folhas e de forragem total. Sendo assim, as conclusões foram: 1) em severidades moderadas, a composição química não é alterada pela frequência de pastejo; 2) apesar de haver uma composição química semelhante entre os tratamentos 90/50 e 90/70, este último deve ser recomendado com cautela, uma vez que pseudocolmos começam a fazer grande parte do material oferecido, sendo esta uma barreira física ao processo de apreensão da forragem; 3) diferenças de desempenho nessas condições se deverão exclusivamente a variações na estrutura apresentada ao animal
Biblioteca responsável: BR68.1