Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação da eficácia vacinal e imunogenicidade de antígenos de Ascaris suum na Ascaridíase experimental

ANA CLARA GAZZINELLI GUIMARAES.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-206245

Resumo

A ascaridíase humana possui uma distribuição cosmopolita sendo caracterizada também como a doença tropical mais prevalente e negligenciada do mundo. Estudos recentes estimam que aproximadamente 800 milhões de pessoas estejam infectadas em todo o mundo. Estratégias para intervenções profiláticas contra a ascaridíase humana são limitadas, uma vez que o sistema de educação em saúde e saneamento básico nas regiões endêmicas para a doença são extremamente precários, o que resulta em elevadas taxas de reinfecção mesmo após tratamento específico. Em busca da melhoria da qualidade de vida, de uma menor morbidade principalmente nos indivíduos de áreas endêmicas, buscamos o desenvolvimento de uma vacina que fosse capaz de garantir a proteção a longo prazo contra uma das principais geohelmintoses em questão. Dessa forma, por meio da imunização com diferentes antígenos de Ascaris suum, sendo: 1extrato bruto de verme adulto; 2extrato bruto de tegumento de verme adulto; e 3extrato bruto de larva infectante, o presente estudo objetivou a identificação de novos candidatos vacinais visando o desenvolvimento de uma nova estratégia profilática contra a ascaridíase. Neste estudo avaliou-se a eficácia vacinal por meio da quantificação da carga parasitária no pulmão e no lavado bronco alveolar dos animais previamente imunizados e posteriormente desafiados com ovos infectantes do parasito. Além disso, foram realizados a avaliação da imunogenicidade dos candidatos vacinais por meio do perfil de citocinas sistêmicas e teciduais, além do funcionamento pulmonar e o perfil de leucócitos presentes no lavado bronco alveolar. Por fim, foram também avaliados a participação humoral na proteção vista da carga parasitária e o perfil de produção de anticorpos após as imunizações e após infecção. Nossos resultados demonstraram uma redução significativa da carga parasitária nos animais imunizados com os antígenos de A. suum sendo o antígeno bruto de larva chegando a aproximadamente 61% de proteção, seguido pelo antígeno bruto de tegumento com 59% e por fim o antígeno bruto de verme adulto com 51% de redução da carga. Quanto ao perfil de citocinas sistêmicas foi observado uma relevante regulação da citocina IL-5 nos animais imunizados com os diferentes antígenos de A. suum, e uma significativa produção de IL-10 induzida pelo antígeno TEG em relação aos animais não imunizados. Quanto aos níveis de anticorpos IgG antígeno-específico, foi observado um aumento gradual e progressivo conforme as imunizações com um aumento principalmente das subclasses IgG1 e IgG3. Posteriormente, diante da investigação da participação humoral na redução da carga, observamos que animais submetidos ao protocolo de transferência passiva com anticorpos anti-antígenos de A. suum, apresentaram cerca de 65% de proteção frente a infecção. A partir destes resultados, podemos inferir que os antígenos de A. suum são potenciais candidatos à investigação e nos provam que é viável a utilização e desenvolvimento de uma vacina, visando principalmente o controle e diminuição da carga parasitária nos indivíduos infectados das regiões endêmicas.
Human ascariasis has a cosmopolitan distribution and is also characterized as the most prevalent and neglected tropical disease in the world. Recent studies estimate that about 800 million people are infected worldwide. Strategies for prophylactic interventions against human ascariasis are limited, since the education system in health and basic sanitation in regions endemic for the disease is extremely precarious, resulting in high reinfection rates even after specific treatment. In order to improve the quality of life and lower morbidity, especially in individuals from endemic areas, we are lookinf for the development of a vaccine that would guarantee the long-term protection against the main soil transmitted helminths in general. Thus, through immunization with different Ascaris suum antigens, being: crude extract of adult worm; crude extract of adult worm tegument; and crude extract of infective larvae, the present study aimed at the identification of new vaccine candidates aiming the development of a new prophylactic strategy against ascariasis. In this study we evaluated the vaccine efficacy by quantifying the parasite load in the lung and alveolar bronchoalveolar lavage of animals previously immunized and then challenged with infecting eggs of the parasite. In addition, the immunogenicity of the vaccine candidates was evaluated through the systemic and tissue cytokine profile, as well as the pulmonary function and the leukocyte profile present in the bronchoalveolar lavage. Finally, the humoral participation in the protection of parasite load and the profile of antibody production after immunizations and after infection were also evaluated. Our results demonstrated a significant reduction of parasite load in the animals immunized with A. suum antigens with the crude larval antigen reaching approximately 61% protection, followed by the crude tegument antigen with 59% and finally the crude adult worm antigen with 51% load reduction. Regarding the systemic cytokine profile, a significant regulation of the IL-5 cytokine in the animals immunized with the different A. suum antigens and a significant IL-10 production induced by the TEG antigen in relation to the non-immunized animals was observed. As for antigen-specific IgG antibody levels, a gradual and progressive increase was observed according to the immunizations with an increase mainly of IgG1 and IgG3 subclasses. Subsequently, in view of the investigation of the humoral participation in the reduction of the load, we observed that animals submitted to the passive transfer protocol with anti-antigen antibodies of A. suum presented approximately 65% protection against infection. From these results, we can infer that A. suum antigens are potential candidates for research and prove that it is feasible to use and develop a vaccine, mainly aimed at controlling and reducing the parasite burden in infected individuals in endemic regions.
Biblioteca responsável: BR68.1